Publicado em

CANOAGEM – Travessia Águas da Cananéia (Iguape SP – Ilha do Mel PR) – 7 DIAS

Venha conosco para uma expedição de caiaque partindo de Iguape, Sul do Estado de São Paulo até a Ilha do Mel no Paraná remando através dos magníficos canais e ilhas na região conhecida como Lagamar, o mais preservado reduto da Mata Atlântica no Brasil!

Esta região, localizada no Vale do Rio Ribeira, é considerada o maior trecho contínuo de Mata Atlântica no país. Possui diversas Unidades de Conservação que contribuem para a preservação desse bioma.

A paisagem, ao pé da Serra do Mar, é formada por diversas ilhas separadas por canais de água salobra, mistura da água salgada do oceano com a água doce trazida pelos rios.

Em breve mais detalhes sobre o roteiro da expedição.

INCLUI (+):

  • Equipamentos de navegação: Caiaques solo – Modelos de expedição com leme + Saia – Remos – Coletes Flutuadores
  • Equipamentos de segurançaCabo de reboque / Primeiros Socorros / Radio Marine VHF
  • Deslocamento de IDA – Brusque > Iguape
  • Deslocamento de RETORNO – Ilha do Mel > Brusque
  • Alimentação em todos os dias de viagem
  • Acompanhamento remoto através do sistema de segurança SPOT
  • Guia Profissional Certificado ACA

NÃO INCLUI (-):

  • Alimentação e bebidas extra.
  • Vestuário pessoal

CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE CURSO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


CONFIRA OUTRAS EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em

TREKING Morro do Barão de Charlach 1.148m – BOTUVERÁ SC – 2 DIAS

Morro do Barão

O Morro do Barão é destino certo para você que quer curtir uma linda caminhada em trilhas pela linda floresta ombrófila mista de Mata Atlântica rumo a um monte sensacional a mais de mil metros de altitude nas áreas de divisa dos vales dos Rios Itajaí Mirim e Tijucas. Por isso, sobre as clássicas pedras em seu cume os visuais são incríveis!

MAIORES INFORMAÇÕES E DATAS DE SAÍDA EM BREVE!

Publicado em

O Gavião Nanook

     Oi pessoal! Vou escrever meu primeiro post para o blog da Casa de Aventura, depois de anos de pressão de todos os lados para que minhas histórias vividas fossem contadas! Verdade, anos! Tomei coragem e aqui está! Mas, como aconteceu um fato inusitado, interessante e para mim, abençoado, não pude deixar de dividir essa simples e magnífica experiência vivida. Então, vejam só o que aconteceu…

     Em uma ensolarada quinta feira, 5 de abril de 2018, como Instrutor de Canoagem e durante um trabalho, tomei rumo por mar à praia deserta de Ilhéus em Governador Celso Ramos, litoral catarinense acompanhado de meus alunos e amigos Ivo Leonardo Schmitz, Luciano Cardoso, Nathan Smit e Thiago Balestrim durante um curso avançado em águas abertas até a referida praia. Acampamos, treinamos e nos divertimos muito.

     Na tarde do dia seguinte quando já retornávamos e nos aproximávamos da Ponta de Ganchos, avisto um “pescocinho” fora d´agua. Parecia de início um pinguim (vez ou outra dão as caras por aqui), Ivo achou que era uma coruja, mas, era um gavião, boiando!

     Um gavião na água? Sim, um gavião “náutico”! Obviamente algo estava errado e minha primeira ação foi fazer algo certo e tentar salva-lo. Afundei a pá do remo e delicadamente a aproximei-a ao peito da ave na intenção de suspende-lo da água, ele, aceitou a missão de resgate subindo no remo e tranquilamente o coloquei sobre o convés do caiaque. De início, ele escorregava muito na superfície lisa a qual o balanço do mar mesmo calmo, também o balançava um pouco. Continuei avançando com leves remadas para não o assustar e o desequilibrar e acabar voltando para o mar. Logo, o bichinho tateou o neoprene e a lingueta de borracha da saia, gerando atrito para suas garras. Entendendo o recado, agarrou a lingueta e ali se estabilizou.

     Ivo vinha logo atrás de mim e assim que viramos a Ponta dos Ganchos e encontramos águas mais calmas, tudo e todos também se acalmaram e então, o gavião relaxou e passou a curtir o lindo passeio sobre o convés do meu caiaque até a praia seguinte na baía de Ganchos onde eu pretendia deixa-lo salvo.

De peito estufado para mim e com suas asas abertas para que o sol as secassem, uma linda criatura selvagem me olhava nos olhos concedendo às minhas melhores intenções de ajuda-lo. Cheguei a toca-lo! Alisar suas penas peitorais, pegar em sua asa, brincar com ele e pasmem, não esboçou nenhuma reação de ataque. Eu queria que aquele momento não terminasse tão cedo, mas, ao mesmo tempo queria fazer o melhor por ele. Na verdade, queria leva-lo para mim e já imaginava tudo o que faria com aquele novo amigo, queria domestica-lo para que inclusive viesse a navegar comigo de caiaque e já tinha até nome: Nanook – O Rei do Ártico! Imaginem, nos conhecemos em um caiaque, ele navegou e viveu aqueles momentos comigo. Mas eu precisava devolve-lo à seu lugar, pois ele não apresentava nenhum indício de ferimentos, fraturas, somente de cansaço e penas molhadas que o impediam de voar e logo poderia voltar a sua vida normal. Creio que ele devia estar em uma baita missão de caça e errou algum procedimento que o levou ao mar. Valente guerreiro selvagem em busca de seu sustento.

     E assim fomos, navegando lentamente escoltados por um time de remadores também encantados com aquele momento inusitado. Que linda e encantadora ave, um predador, agora passeando sobre meu caiaque até que chegamos a uma praia deserta de Ganchos de Fora. Ali, aportei calmamente na areia fina para que ele pudesse desembarcar, mas, não foi fácil tira-lo de lá. “Conversamos” e tentei explicar a situação a ele (ele não me entendia 🙂 e continuava agarrado à lingueta de borracha, havia encontrado um porto seguro.

Busquei artifícios para convence-lo de voltar as matas. Com um galho encontrado na praia eu o cutucava em suas garras para que ele agarrasse o galho e voltasse a se sentir em seu habitat. Na segunda tentativa se rendeu ao galho gerando uma bela imagem de uma amizade, a qual eu, jamais esquecerei!

Ali o deixamos naquela bela praia. Dei as costas a ele seguimos remando nossos caiaques. Me virei algumas vezes para vê-lo voar ou se embrenhar mata dentro, mas ele se mantinha firme sobre um tronco, imóvel, como que nos desse um adeus. Sem dúvidas ele alçou voo horas depois e voltou a sua vida selvagem.

Alvaro Walendowsky e o Gavião Nanook
Alvaro Walendowsky e o Gavião Nanook

Álvaro também é cultura! 🙂

     E como sou encantado pela vida selvagem, obviamente fui pesquisar de que gavião se tratava. A espécie em questão é o Gavião Carijó (Rupornis magnirostris) – É um dos gaviões mais comuns do Brasil, frequentemente observado nos centros das cidades ou às margens de rodovias. Gosta de planar em círculos nas horas mais quentes da manhã, e frequentemente emite uma vocalização bem característica. Ocorre desde norte do México, América Central até a Argentina, Peru e por praticamente todo o Brasil, exceto nas áreas densamente florestadas do norte do país. (Fonte: www.avesderapinadobrasil.com.br)

     “CARIJÓ – Procedente do branco – mestiço, como o galináceo de penas salpicadas de branco e preto – caboclo – antiga denominação da tribo indígena guarani, habitante da região situada entre a lagoa dos Patos (RS) e Cananéia (SP) – carió – cário – cariboca – curiboca caburá – tapuio. (Fonte: www.dicionariotupiguarani.com.br)

 

 

Publicado em

CICLOTURISMO – Expedição Jalapão VIP

jalapao-caminho_para_dunas

A Região do Jalapão é consagrada como uma região detentora de riquíssima beleza cênica com deslumbrante patrimônio natural, situada em ecossistema único e sensível, cujos principais atrativos concentram-se basicamente em quatro municípios: Ponte Alta do Tocantins (portal de entrada sul), Novo Acordo (portal de entrada norte), Mateiros e São Félix do Tocantins.

A Expedição Cicloturística do Jalapão se destaca por ser uma expedição única. As estradas da região compõem todo esse cenário, passando por matas de galeria que surgem próximas de rios, cachoeiras, lagoas, dunas com areia dourada, serras e chapadões de até 800 m de altura.

Nesta expedição, iremos visitar os principais atrativos turísticos e culturais da região realizando Mountain Bike, Mergulho, Hiking num dos locais mais desafiadores do Brasil.

CURIOSIDADE

Jalapão: deserto com águas? O termo “deserto do Jalapão” está relacionado à baixa densidade humana observada na região e não como um deserto com poucas chuvas e rios. Na verdade, o Jalapão possui belos rios (como os rios Novo, Sono e Preto) e um grande número de nascentes e mananciais de grande importância para as principais bacias hidrográficas dos rios Tocantins, Parnaíba e São Francisco.

FICHA TÉCNICA:

Localização: JALAPÃO E PALMAS – TOCANTINS
Duração do pedal: 06 dias de Experiência / 08 dias de viagem
Distância: Aproximadamente 320 km de Mountain Bike e 7,5km de Trekking
Dificuldade: média para quem está acostumado a pedalar e fazer caminhadas de curta distância.

SERVIÇOS:

(+) Inclui:

  • 8 Dias de expedição;
  • Traslado Aeroporto x Hotel x Aeroporto;
  • Hospedagens em habitação dupla ou tripla com café da manhã;
  • Entradas nos atrativos relacionados no descritivo;
  • Seguro assistência;
  • Guia turístico e mecânico para pequenos reparos;
  • Translado Palmas X Jalapão x Palmas em Van ou Ônibus;
  • Carro de apoio 4×4 em todos os dias;
  • Água e Fruta durante o pedal em todos os dias;
  • Alimentação dentro do Jalapão (01 lanche, 04 almoços e 04 jantares) e 01 almoço em Taquaruçu

(-) Não Inclui:

  • Passagens Aéreas;
  • Qualquer tipo de alimentação e bebidas não presentes no cronograma;
  • Jantar no dia 01, 06, 07 e 08;
  • Refeições durante translado aéreo;
  • City tour em Palmas;
  • Qualquer item não descrito em “Inclui”.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 01 – Viagem de Ida para Palmas e Briefing

Translado do Aeroporto x Hotel, Checkin e Briefing as 20horas.

Dia 02 – Translado Palmas > Jalapão, Fazenda e Dunas

Acordamos cedo pra tomar café a saída marcado para as 6horas de Palmas com previsão de 4 horas de viagem até o Jalapão de Ônibus. Chegada na antiga fazenda de Pablo Escobar com visitas a Cachoeira da Velha e Prainha. Pedal do Trevo até as dunas (67km) para ver o Por do Sol. As bicicletas irão pernoitar no bar da Dona Abenita enquanto faremos o translado até Mateiros para pernoitar na pousada.

Dia 03 – Jalapão – Serra do Espírito Santo e Mateiros

Partiremos da pousada as 4hrs da manhã para fazer um trekking de 7,5km na Serra do Espirito Santo para ver o Nascer do Sol, após a contemplação e muitas fotos, café da manhã na dona Abenita e resto da manhã livre enquanto espera almoço. Depois disso, pegaremos as bicicletas e retornaremos para Mateiros pedalando (35km).

Dia 04 – Jalapão – Mumbuca e Fervedouro

Após o café da manhã, partiremos de bike até a comunidade Mumbuca com almoço incluso. No período da tarde visitaremos a Fervedouro do Ceiça e retornaremos de bicicleta para a mesma pousada até o anoitecer (80 km de pedal).

Dia 05 – Jalapão – Cachoeira do Formiga, Comunidade do Prata e São Felix

Sairemos de bicicleta após o café da manhã até a Cachoeiro do Formiga, um dos principais atrativos da região. Almoço no restaurante do Nô, na margem do rio Formiga, depois seguiremos de bicicleta até a comunidade Quilombola do Prata com Jantar e Pernoite na pousada em São Felix (70 km de pedal).

Dia 06 – Translado Jalapão > Palmas

Traslado para a cidade de Palmas com previsão de chegada para almoço na Praia da Graciosa. Quem estiver disposto pode fazer o travessia de barco (não incluso no pacote) para conhecer a Ilha das Cobras ou curtir o por do sol na praia. Check-in no Hotel em Palmas

Dia 07 – Palmas e/ou Taquaruçu

Após o café da manhã no hotel, iremos de bicicleta até a região turística do Taquaruçu para conhecer suas reservas e cachoeiras. Almoçar por lá e retornaremos de bike (70km de pedal). Para aqueles que tiverem indispostos a opção será de um city-tour (não incluso no pacote) pela cidade de Palmas. Noite livre.

Dia 08 – Retorno

O dia de hoje é para retorno, quem ficar por Palmas pode aproveitar o dia livre.

SERVIÇOS OPCIONAIS:

– Aluguel de Bicicleta: R$ 600,00 para todo o periodo


*Um evento em parceria com Jalapão Aventura/Social Pedal – CNPJ: 28.554.529/0001-76 | Cadastur: 27.089230.10.0001-0


CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


OU ESCOLHA OUTRA EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:


É POSSÍVEL ORGANIZAR ESTA AVENTURA EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO, DE MANEIRA PERSONALIZADA PARA SEU GRUPO COM NO MÍNIMO 04 PESSOAS. ENTRE EM CONTATO CONOSCO:

Publicado em

05 opções em Santa Catarina para você fugir dos Blocos de Carnaval

Se você é da turma que não curte os blocos de carnaval e não quer ficar na frente da TV vendo os tradicionais desfiles, apresentamos 05 opções em Santa Catarina para você “fugir” e ficar bem longe da folia.

1 – Feira de Aventura em Timbó

Carnaval Aventura é um evento de 4 dias, com mais de 20 atrações ligadas ao esporte. É aquela opção que faltava para quem quer um carnaval diferente, cheio de adrenalina e diversão para todas toda a família. Lá você vai encontrar Corrida de obstáculos, espaço kids, desafio de MTB, Rally de Regularida, Curso de Sobrevivência, Passeios de Caiaque, Airsoft, Show Musicais e muito mais. Acesse o site www.carnavalaventura.com.br e fique por dentro de tudo que vai rolar.

2 – Belezas naturais de Guabiruba e Botuverá

As cidades do Vale do Itajaí Mirim possuem diversos atrativos turísticos ainda poucos conhecidos com suas belezas naturais ainda muito preservadas. A área do Parna representa 2,5 % dos remanescentes de Floresta Atlântica de Santa Catarina, além de se tratar da segunda maior Unidade de Conservação de Proteção Integral Federal do bioma no sul do Brasil. Guabiruba e Botuverá juntas compreendem quase 20% de toda área do Parque. Em Botuverá o diferencial é possui a maior Caverna do Sul do Brasil, enquanto por Guabiruba você terá a oportunidade de subir alguns dos principais picos da região com e ter visão de 360º do parque e Zona de Amortecimento, além de fábricas de chocolate entre outros atrativos culinários como o Marreco Racheado no Restaurante Schumacher ou saborear as deliciosas Trutas do Seu Beto lá no Santo Antônio, depois é claro de uma provar o tradicional Guaco.

3 – Cicloturismo no Vale Europeu

Cicloturismo no Circuito Vale Europeu Catarinense

Este é o primeiro roteiro planejado para o Cicloturismo no Brasil! São 340km de estradas de terra tranquilas e agradáveis cruzando pequenas cidades e vilarejos. Atualmente é o principal destino dos cicloturistas no país e o pioneiro no segmento, planejado e organizado especialmente para ser percorrido de bicicleta. Seu circuito foi desenhado de modo a passar pelos melhores atrativos turísticos da região, suas cachoeiras, arquitetura colonial e atrativos naturais, passando por estradas de terra lindas e tranquilas. Para quem não tem a disponibilidade de 7 dias, pode fazer somente a parte baixa em 3 dias que compreende Timbó, Pomerode e Indaial ou então em 3 ou 4 dias fazer a parte alta, que é a parte do circuito que fica mais no interior passando por Rodeio, Dr.  Pedrinho, Benedito Novo, Alto Cedro e Palmeiras. Saiba mais informações para fazer o circuito aqui.

4 – Serra do Rio do Rastro e Urubici

Este é um dos principais atrativos da Serra Catarinense, presentes em diversas listas das mais bonitas rodovias de altitude do mundo. Seu diferencial é pela proximidade ao Mar e fácil acesso, além de diversas outras opções de turismo de natureza ao seu redor. Especialmente iluminada por uma usina eólica, também é uma excelente opção para o final de tarde. Em algumas curvas, caminhões precisam manobrar e utilizar toda a pista para conseguir fazer o contorno tão fechado. Aproveite a viagem para fazer uma parada em Bom Jardim da Serra para um banho em uma das 35 cachoeiras da região. Em Urubici a visita a vinícola Villa Francioni é uma ótima opção para os amantes de vinho e para aqueles que procuram por belezas naturais a Cascata do Avencal, Cachoeira Véu de Noiva, Inscrições Rupestres, Morro da Igreja e vista para Pedra Furada, além de diversas opções de trekking, mountain bike e outras atividades. Só não esqueça de levar uma jaqueta, pois ao final do dia o clima de inverno pode aparecer.

5 – Rafting em Santo Amaro da Imperatriz

Rafting em Santo Amaro

Esta atividade consiste na prática de descida em equipe por corredeiras, utilizando botes infláveis e equipamentos de segurança. Ele não requer experiência prévia, podendo ser praticado por qualquer pessoa. Existem vários graus de dificuldades, fazendo com que o praticante escolha aquele que melhor se sentir preparado para enfrentar. Em Santo Amaro da Imperatriz, ele é praticado no Rio Cubatão e seu diferencial é por não ter aqueles monótonos longos trechos calmos para remar. A atividade inicia no bairro Vargem do Braço, distante 3km do Hotel Plaza Caldas e termina no Bairro Sul do Rio. Os receptivos fazem o transporte para os participantes e podem oferecer outras experiências de natureza em conjunto para você passar 1 ou mais dias. Faça uma reserva em https://tartarugas.net/tours/rafting/

 

Mochila pronta? Não esqueça de passar na Casa de Aventura para ver as novidades que chegaram e se equipar
para o feriadão.

Nos vemos por aí.

Publicado em

CICLOTURISMO – Circuito Vale Europeu Catarinense – 8 Dias

Este é o primeiro roteiro planejado para o cicloturismo no Brasil! São 340km de estradas de terra tranquilas e agradáveis cruzando pequenas cidades e vilarejos. Atualmente é o principal destino dos ciclo turistas no país e o primeiro pioneiro no segmento, planejado e organizado especialmente para ser percorrido de bicicleta. Seu circuito foi desenhado de modo a passar pelos melhores atrativos turísticos da região, suas cachoeiras, arquitetura colonial e atrativos naturais, passando por estradas de terra lindas e tranquilas.

São 7 dias de pedaladas pernoitando cada dia em um local diferente. O trajeto é circular, em forma de circuito, começando e terminando na cidade de Timbó (SC) com uma média de 50km por dia e visitando 9 municípios: Timbó, Pomerode, Indaial, Ascurra, Apiúna, Rodeio, Benedito Novo, Doutor Pedrinho e Rio dos Cedros.

DURAÇÃO: 08 Dias & 07 Noites & 6 Dias Pedalados

VAGAS:  Mínimo 5 – Máximo 10 Participantes

ATIVIDADES: Ciclo Turismo / Mountain Bike

DIFICULDADE: Média / para quem está acostumado a pedalar distâncias em torno de 50km/dia em qualquer tipo de terreno e com subidas, muitas subidas. 

DISTÂNCIA TOTAL:  Aproximadamente 340km por estradas de terra e alguns trechos de calçamento e asfalto

LIMITE DE IDADE: A partir de 16 anos. (Acompanhado e/ou com autorização dos pais ou responsável) 

NÚMERO DE GUIAS: 01 + Mecânico para pequenos reparos

MELHOR ÉPOCA: Todo o ano – Sujeito a alterações, conforme condições climáticas.

PONTO de ENCONTRO (INÍCIO): Timbó (SC)

CULTURA LOCAL: A herança cultural dos colonizadores alemães, italianos, austríacos, poloneses e portugueses é a grande marca dessa região catarinense, localizada no Vale do Itajaí e se manifesta fortemente nos hábitos e tradições da população, visível em muitos aspectos, como a arquitetura, a gastronomia, a música e os esportes.

ATRATIVOS NATURAIS: A região por onde passa o Circuito possui belíssimas paisagens e uma natureza ainda preservada, com muitas áreas de Mata Atlântica ainda intocadas. Nas partes mais altas há também as imponentes araucárias, típicas das partes altas do Sul do Brasil. A presença da água é um dos destaques deste roteiro, além de ser uma das áreas com maior concentração de nascentes do país, são inúmeras cachoeiras, rios e riachos pelo caminho para você desfrutar dessa comodidade.

 

PROGRAMAÇÃO:

Dia 01–Translado e Briefing

Encontro as 12hrs no Aeroporto de Navegantes com translado de Van até a cidade de Timbó, tempo aproximado de 2 horas. Check-in no Timbó Park Hotel com o período da tarde para montagem da bike e tarde livre para pedalar pela cidade e testar as bicicletas. Brifing com jantar no hotel marcado para as 20hrs.

Dia 02 – 1º dia de pedal – Timbó > Pomerode

Café da manhã marcado para 07hrs com a partida programadapara as 08hrs. Nos reuniremos para a foto oficial do grupo em frente a Thapioka e iremos percorrer 39km com 491metros de ganho total até chegar na cidade de Pomerode no meio da tarde aonde faremos check-in no hotel. A noite, por volta das 19horas, iremos jantar na ChopperiaSchorstein.

Dia 03 – 2º dia de pedal – Pomerode > Indaial

Acordaremos para o Café da Manhã pelas 07hrs e partiremos do hotel por volta das 08hrs. O primeiro trecho do percurso de hoje é mais tranquilo, andaremos uma pequena parte pela cidade e logo seguimos pelo interior por estradas de chão, aonde teremos uma súbida mais desafiadora. Ao final dela faremos uma parada num posto de combustível para lanche e utilização de banheiros e iremos encarar o maior desafio de hoje, com uma subida mais longa mais ao final teremos uma descida íngreme e curta, bastante cuidado neste trecho. Já chegando em Indaial iremos atravessar a BR-470 com extremo cuidado devido ao movimento e iremos percorrer o trecho final pelo calçamento até chegar ao hotel. Irremos pedalar por 40km com altimetria de 588m. O Jantar de hoje é livre e não está incluso no pacote, também é um excelente dia para ajustes na bicicleta.

Dia 04 – 3º dia de pedal – Indaial > Zinco

Prepare-se, este será o dia mais desafiador que teremos pela frente. Sairemos cedo de Indaial para percorrer o trecho tradicional do Vale Europeu do 3º Dia. Quando chegarmos na cidade de Rodeio, seguiremos pelo percurso do 4º dia fazendo um parada na Vinícola San Michele para Degustação de Vinhos, Sucos de Uva e um lanche, assim recompomos nossa energia para as subidas que vem pela frente. A partir deste ponto começaremos a subir o Ipiranga, serão 8km para chegar ao seu pico fazendo a parada tradicional na metade deste percurso para ver os anjos. Depois de mais alguns quilômetros por belas paisagens, iniciaremos os 8km de subida para o Fazenda Campo do Zinco, com uma inclinação forte e várias curvas fechadas, mas tudo será recompensado com a vista da cachoeira que nos acompanha durante boa parte do trajeto. O percurso de hoje serão de 55km e 1157m de ganho altimétrico. A noite teremos um excelente jantar servido na própria hospedagem e uma noite maravilhosa para um excelente bate-papo.

Dia 05 – 4º dia de pedal – Zinco > Dr. Pedrinho

Como o percurso deste dia é mais curto e menos desafiante, podemos descansar um pouco mais para recompor as energias do dia anterior. Sairemos pelas 09horas e iremos encarar uma longa descida. Nossa primeira parada será na Igreja Enxaimel e a partir deste ponto seguiremos sempre beirando o Rio. Encontraremos várias árvores frutíferas no caminho e ótimas opções para refrescar-se. Faremos uma parada na LuciHaus, uma vendinha aonde são servidos lanches e o tradicional pão com bolinho de carne. Neste ponto já estaremos muito próximo ao nosso destino final e quem estiver disposto poderá ir conhecer a cachoeira Véu da Noiva. Serão 31,7km e 447 metros de ganho.

Dia 06 – 5º dia de pedal – Dr. Pedrinho > Alto Cedro

Voltaremos a acordar mais cedo e nossa saída está programada para as 08horas. O visual do percurso de hoje será muito atraente. Iniciaremos retornando um pequeno trecho de ontem e iremos encarar uma subida íngreme até chegar a Gruta de Santo Antônio. Teremos uma grande descida e antes de iniciar a próxima subida mais longa a opção de um belo banho de cachoeira. Nosso percurso se encerra junto a represa após 36km com 832m de ganho. O Jantar será na pousada e teremos algum tempo livre para aproveitar o dia.

Dia 07 – 6º dia de pedal – Alto Cedro > Palmeira

Com partida marcada para às 08hrs, iremos encarar os 48km do percurso e seus 861metros de ganho. No caminho faremos uma parada para apreciar a cachoeira Formosa já próximo ao final do percurso e a opção de aproveitar as delícias coloniais da região como Queijo, Salame e o Doce de Leite. Na pousada faremos nossa refeição e aproveitaremos o restante do dia para descansar para o dia final de amanhã.

Dia 08 – 7º dia de pedal – Palmeira > Timbó

Nosso dia começa cedo e com uma subida agradável para depois encontrar uma das descidas mais longas do circuito. Precisaremos ter bastante cuidado, pois os freios serão bastantes exigidos. Faremos um visita a ponte coberta e depois iremos encarar a temida subida do Rio Cunha, curta mas difícil devido sua inclinação. Após o topo mais uma longa descida e depois disso alguns quilômetros até chegar em Timbó e nosso destino final. Encerramos nossa experiência com a emissão dos certificados de conclusão do circuito e um brinde com chopp artesanal por volta das 15horas. Banho para todos, desmontar a bicicleta e teremos 2 opções de translado para o Aeroporto de navegantes, uma ao final da tarde com chegada prevista para as 19horas e outra no dia seguinte para aquele que optarem por ficar mais uma noite em Timbó.

 

PRÉ REQUISITOS:

  • Condicionamento físico e de saúde compatíveis com a atividade a ser praticada. Espera-se bom preparo físico.
  • Restrições médicas: No formulário de inscrição solicitamos que informem alguns dados clínicos. Cada um deve estar ciente que são responsáveis por eles mesmos e por outros membros do grupo nas regiões mais remotas e arredores dos acampamentos.

IMPORTANTE:

* Nosso pequeno grupo garante um baixo impacto ambiental. Nosso principal interesse é a segurança do grupo, mas também, de respeito à natureza e cultura local;

* Respeitem os moradores e cultura local acima de tudo!

* Todo o lixo produzido deve ser mantido com cada participante. Minimize os impactos ambientais usando produtos com o mínimo de embalagens, sem deixar vestígios e mantendo todas as fontes de água límpidas.

 

VALOR “POR PESSOA”:
Grupo de até 05 Pessoas – R$ 2.237,00
Grupo de 6 a 10 Pessoas – R$ 1.506,00

FORMA DE PAGAMENTO:
Entrada de 30% e o restante 20 Dias antes da viagem – Entre em contato para reservar sua vaga: atendimento@casadeaventura.com.br

SERVIÇOS OPCIONAIS:
– Aluguel de Bicicleta: R$ 600,00
– Pernoite adicional em Timbó – Quarto Duplo por R$ 245,00

+ INCLUI:

– 8 Dias e 7 Noites
– Traslado Aeroporto x Timbó x Aeroporto
– Hospedagens* em habitação dupla ou tripla com café da manhã nos 3 primeiros dias, incluindo Jantar nos 4 próximos dias.
– Seguro assistência viagem internacional
– Guia turístico e mecânico para pequenos reparos
– Jantar em Timbó para Briefing
– Translado Navegantes x Timbó x Navegantes
* Hospedagens individuais acrescentar 60% no valor indicado

– NÃO INCLUI:

– Passagens Aéreas.
– Qualquer tipo de alimentação e bebidas não presentes no cronograma.
– Jantar no dia 02, 03 e 08
– Pernoite em Timbó no dia 08
– Qualquer item não descrito em “Inclui”


CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


TODOS OS TREINAMENTOS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em

TREKING – Circuito 3+ (Caratuva & Pico Paraná & Itapiroca) – 3 DIAS

O que já era bom e desafiador, ficou ainda melhor e mais desafiador! Nesta expedição em formato de circuito, vamos tentar os três mais altos cumes da Serra do Ibitiraquire: O Pico Caratuva 1.8050m, Pico Paraná 1.822m e o Pico Itapiroca 1.805m em apenas uma expedição!

Esta jornada magnífica pelas mais altas montanhas montanhas do sul do Brasil será liderada pela equipe de profissionais da Casa de Aventura! Como você pode ver, preparamos mais uma aventura “daquelas”. São três dias de caminhada intensa, três cumes, florestas, acampamentos selvagens e visuais e momentos para você não se esquecer nunca mais!

Toda a trilha do circuito apresenta dificuldades técnicas e exigirá atenção do participante e um considerável exercício físico para chegar aos cumes e completar o circuito. Por estarmos em uma zona de clima subtropical é importante tomar precauções nas escaladas durante boa parte do ano, principalmente no período de inverno, visto a regularidade de temperaturas abaixo de zero graus Celsius (0ºC). Equipamentos básicos e vestuários apropriados, evitam vários inconvenientes.

Mas leve em consideração que, todo seu esforço será recompensado, quando, dos cumes da Serra do Ibitiraquire você contemplará a maravilhosa vista da Serra do Mar, com toda sua exuberante Mata Atlântica do litoral paranaense e as baías de Antonina, Paranaguá e seu porto e mais distante a cidade de Curitiba e outros picos do maciço!

Sempre é bom lembrar que a área é caracterizada como área de preservação, assim todo o cuidado é pouco. E lembre-se de seguir todas as regras de visitação e de mínimo impacto ambiental. Nossos guias são profissionais nesta área e ótima companhia para você.

Esta, NÃO é uma caminhada a subestimada, venha preparado para dias intensos. As trilhas e ascensões aos cumes são íngremes e lentas. NÃO é uma caminhada fácil, exige muito do preparo físico, alguma agilidade e muita paciência. Sua ascensão também exigirá um mínimo de experiência nos trechos mais expostos, onde há sucessões de escadaria, mata densa e “vias ferrata” (caminhos rochosos equipados com escadas, cabos de aço, pitons etc.)

Outro aviso importante é com relação às lanternas! Como a maioria dos “acidentes” é causada direta ou indiretamente pela falta delas, é proibida a entrada na Fazenda Pico Paraná, de qualquer visitante que não esteja com sua própria lanterna e apito. Vale a pena uma atenção redobrada em seus check list sobre estes itens!

FICHA TÉCNICA:

Duração: 3 dias – 02 acampamentos selvagens

Vagas: Mínimo 4 participantes – Máximo 10 Participantes

Atividades: Trekking – Camping 

Dificuldade/Intensidade: Alta – Espera-se muito entusiasmo!

Limite de Idade – A partir de 16 anos. *Com autorização dos pais/responsáveis. 

Número de Guias: 02 a 03

Melhor Época: Inverno (abr a set) * Todo o ano. *Sujeito a alterações conforme condições climáticas

Sobre o Pico CARATUVA:

O Pico Caratuva é a segunda maior montanha em altitude da região sul do Brasil, com 1850 metros. A vegetação é composta em quase sua totalidade em Floresta Ombrófila Densa Montana e Alto-montana e de refúgios ecológicos. Diferencia-se das outras montanhas próximas pela presença das antenas de rádio amador em seu cume, as quais podem ser vistas de longe.

A subida ao cume levará cerca de 4-5 horas. Atravessaremos atravessando paisagens de rara beleza dentro da Floresta Atlântica, passando por riachos, bromélias e caraguatás. No seu cume a vegetação característica da região é a Caratuva – uma espécie de bambu anão de altitude e que dá o nome a esta montanha. Uma planta agradável ao toque e de rara beleza.

Do alto do Caratuva é possível avistar ao Leste o conjunto Ibeteruçu aonde localiza-se o Pico Paraná, o litoral paranaense e destaque para a baía de Antonina. A Oeste, a represa do Capivari. Ao Norte o Taipabuçu e o Ferraria. Já na porção Sul/Sudeste/Sudoeste destacam-se o Itapiroca em primeiro plano, logo, o Tucum e Camapuam e ao longe o imponente Ciririca. Mais ao longe se avistam as montanhas das serras da Graciosa, Baitaca e do Marumbi.

Sobre o Pico PARANÁ

O Pico Paraná é uma montanha esplendorosa e de formação rochosa de Granito e Gnaisse e está localizada entre o município de Antonina e Campina Grande do Sul, no conjunto de serra chamado Ibitiraquire (Serra Verde na linguagem Tupi Guarani). A vegetação é composta em quase sua totalidade em Floresta Ombrófila Densa Montana e Alto-Montana e de refúgios ecológicos.

O Pico Paraná oi descoberto pelo pesquisador alemão Reinhard Maack. Entre 1940 e 1941 Maack efetuou diversas incursões à Serra do Ibitiraquire com o objetivo de obter medições e anotações sobre a fauna e a geomorfologia da região. Naquela época ele registrou que o cume do Pico Paraná teria 1.922 metros de altitude, sendo a partir deste momento a mais alta montanha do Paraná e da Região Sul do Brasil. Antes disso, a montanha mais alta do estado do Paraná era o Monte Olimpo.

Maack juntamente com os alpinistas Rudolf Stamm (1910 – 1959) e Alfred Mysing e com auxílio de tropeiros da região, partiram em 28/06/1941 com o objetivo de conquistar o cume da montanha. Stamm e Mysing conseguiram o intento em 13/07/1941.

Em 1992 sua altitude foi aferida em 1.877,392 metros através do Sistema de Posicionamento Global por três equipes da Universidade Federal do Paraná, coordenadas pelo professor Paulo César Lopes Krelling, do curso de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas Esta medida é adotada oficialmente desde então.

Sobre o Pico ITAPIROCA: 

O Pico Itapiroca tem seu cume aos 1.805 metros e é a quinta montanha em altitude desta região. Sua aproximação se dá pela principal trilha do complexo.

O ataque ao Itapiroca se dará no ultimo dia, após deixar o Pico Paraná. Esta é a ascensão mais curta e rápida entre todas as anteriores e se faz pela trilha principal. Do alto de seu cume é possível avistar praticamente toda a Serra do Ibitiraquire onde localiza-se o Pico Paraná, a Oeste a represa do Capivari, ao Norte o Pico Caratuva, e na porção Sul/Sudeste/Sudoeste destacam-se o Tucum, Camapuã e ao longe o imponente Ciririca com suas duas placas que se tornam reluzentes ao sol do amanhecer. Mais ao longe avistam-se as montanhas das serras da Graciosa, Baitaca e do Marumbi.

Sobre a FazendA Pico Paraná:

A Fazenda Pico Paraná possui infra estrutura básica para atendimento dos montanhistas que vão ao local. A Casa de Apoio ao Montanhista coloca ao seu dispor:

  • Área de camping
  • 01 Banheiro com chuveiro quente
  • Cozinha com pia, fogão e fogão a lenha para o preparo de refeições
  • Áreas específicas para fogueira,
  • Estacionamento
  • Churrasqueira móvel.
  • Lanchonete: Venda de pizza, pasteis, cachorro quente, cerveja, chá mate, refrigerante, cerveja, agua entre outros.

A Casa de Apoio é também o ponto de encontro dos montanhistas e aventureiros da região, que não raro, marcam novas aventuras e contam as antigas, em rodas de amigos. O clima amigável dos proprietários irá despertar em você a vontade de regressar.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 1:

10h – Encontro de TODO o grupo na Fazenda Pico Paraná para organização geral.

12h – Início da caminhada rumo ao Pico Caratuva – Entre 4 a 5h de caminhada (dependendo do  nível do grupo) em terreno técnico, muito lento e íngreme. A parte final é uma escalada em altos degraus e raízes.

Ao chegar ao cume baixa-se acampamento – segue a janta e descanso.

Dia 2:

7h – Café da Manhã – Levantar acampamento.

9h – Partida para o Pico Paraná – Cerca de 5 horas de caminhada até o A2 do Pico Paraná, um colo de montanha onde baixaremos acampamento – Segue com um lanche quente e breve descanso para os que pretendem atacar o cume ainda neste dia. Os demais, mais cansados, podem tentar o cume no dia seguinte pela manhã bem cedo.

Dia 3:

5h30min – Ataque ao cume do Pico Paraná para aqueles que não o fizeram no dia anterior e estes, devem retornar até as 8h o A2 para compartilhar com o café da manhã do grupo e prosseguir levantando acampamento e deixando o colo rumo ao Itapiroca.

10h – Inicia-se a caminhada deixando o A2 rumo ao Itapiroca – Cerca de 3 a 4 horas até o cume. Segue com caminhada de aproximadamente 2 a 3 horas de retorno a base da montanha (Fazenda Pico Paraná).

18h – “Fim dos serviços”

  • A programação pode variar de acordo com o condicionamento físico e disposição dos participantes. 

COMO CHEGAR;

De Carro – Sentido SUL-NORTE – Antes de chegar a Curitiba, pega-se a Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), sentido São Paulo, a sua direita. Após 40 km, contando do Trevo do Atuba (km 48), você encontrará o Posto Tio Mahle (ao lado esquerdo da rodovia). Diminua a velocidade! Logo adiante por mais 1,8 km, chega-se a uma ponte sobre o Rio Tucum (km 46). Exatamente na cabeceira desta ponte (antes de cruzá-la) entre a sua DIREITA, numa estrada de terra. Segue-se por esta estrada aproximadamente 5,5 km, até a Fazenda Pico Paraná. Nesta estrada há algumas bifurcações. A direção correta está indicada por placas com o escrito “FAZENDA PICO PARANÁ”.

De Carro – Sentido NORTE-SUL – Vindo de São Paulo pela Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), cerca de 5,5 km após passar a ponte sobre a Represa do Capivari, chega-se no posto Tio Mahle, à direita. Deve-se pegar o primeiro retorno, logo após o posto, e seguir então as mesmas instruções indicadas acima, para quem vem de Curitiba.

De ônibus – Embarque: Rodoferroviária de Curitiba.
Empresa: Princesa dos Campos.
Linha: Curitiba – Registro/SP ou Curitiba – Rio Pardo
Destino: Terra Boa. Dar como referência o posto Tio Doca, que fica nesta localidade.
Após passar o ponto do posto Tio Doca, pedir para o motorista para descer na próxima parada, que fica exatamente junto à ponte sobre o Rio Tucum. A partir da ponte, seguir as mesmas orientações dadas acima, para quem vai de carro.
O posto Tio Mahle é o primeiro posto do lado esquerdo da BR-116 (sentido Curitiba – São Paulo) após passar a entrada da Estrada da Graciosa e a Polícia Rodoviária Federal.
O tempo de caminhada da BR-116 até a fazenda é de aproximadamente 1,5 horas.

PRÉ-REQUISITOS:

  • Condicionamento físico e de saúde compatíveis com a atividade a ser praticada: Espera-se muito bom preparo físico!
  • Restrições médicas: No formulário de inscrição solicitamos que se informem alguns dados clínicos. Cada um deve estar ciente que são responsáveis por eles mesmos e por outros membros do grupo nas regiões mais selvagens e arredores dos acampamentos. 

CHECK LIST – O que Levar:

Para Vestir:

  • Vestuário 1ª Camada (Calça e Blusa 2ª Pele) + Camisa para dias quentes (NÂO ALGODÂO)
  • Vestuário 2ª Camada (Aquecimento) – Blusa Micro Fleece ou Pura Lã (NAO ALGODÂO)
  • Vestuário 3ª Camada (Anoraque Impermeável e/ou Jaqueta Corta Vento (Repelente a água) para dias chuvosos e/ou frio) – Extremamente importante!
  • Botas para caminhada (De preferência impermeáveis)
  • 3 pares de meias (Sintéticas ou Pura Lã) – (NÂO ALGODÂO)
  • Chapéu / Boné / Viseira
  • Óculos de sol (Opcional) – Se trouxer, use tiras para evitar a perda do mesmo
  • Sistema de hidratação: Garrafa, cantil, mochila de hidratação.
  • Protetor / Bloqueador solar esportivo ou de grande resistência à água
  • Protetor labial e Repelente de insetos.
  • Mochila de no mínimo 40L (Estilo Cargueira – Com fitas barrigueiras) * Você vai carregar em sua mochila: Saco de Dormir + Roupas + Barraca (Dividindo com seu parceiro) + Muita Água + Isolante térmico + Itens pessoais + Uma porção da alimentação do grupo = Peso aproximado a carregar: 10-12kg

Para Acampar (Em duplas):

  • Barraca de Ataque (2 pessoas) – Leve, compacta e resistente ao vento e chuva
  • Isolante/colchonete Térmico
  • Saco de Dormir de no mínimo 5º (Temperatura de transição/limite)
  • Lanterna (Obrigatório)
  • Apito (Obrigatório)

INCLUI (+):

  • Guia/Líder Profissional
  • Auxiliar de Guia / Cozinheiro
  • Seguro Aventura
  • Taxas de entrada no Parque da Fazenda Pico Paraná
  • Alimentação (2 jantas + 2 cafés da manhã)
  • Equipamento de cozinha e tenda cozinha para o grupo;
  • Equipamentos de segurançaPrimeiros Socorros / Rádio VHF / Rastreador via satélite SPOT

NÃO INCLUI (-):

  • Alimentação extra de sua preferência
  • Vestuário
  • Equipamentos de camping pessoal
  • EQUIPAMENTO CAMPING PARA ALUGUEL, CONSULTE: atendimento@casadeaventura.com.br

INVESTIMENTO:

VALOR POR PESSOA: R$ 450,00


CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


OU ESCOLHA OUTRA EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em

CORDILHEIRA BLANCA – HUARAZ – PERU – Iniciação a Alta Montanha – 14 Dias

Venha CONHECER & VIVER grandes emoções na Cordilheira Blanca

A cordilheira tropical mais alta do mundo!

A Cordilheira Branca é um destino incrível para viagens de aventura, escaladas e ecoturismo. Nesta cordilheira estão localizados os melhores trekings do Perú e da Cordilheira dos Andes, assim como, as melhores e mais estáveis montanhas para se escalar. Sua abundante flora e fauna nativa é culturalmente rica, além das fascinantes ruínas de várias culturas pré-Incas e que também  preserva alguns restos de infra-estrutura Inca.

Em 1975, a Cordilheira Branca ou Yurak Janka (na língua quéchua), “A Cordilheira tropical mais alta do mundo”, foi declarada como Parque Nacional de Huascarán. Em 1977 e 1985, a UNESCO declarou esta área protegida como “Reserva da Biosfera” e “Patrimônio Natural”, respectivamente.

E nós da Casa de Aventura em parceria com a Peruvian Classic Adventures, empresa local de Huaraz, queremos levar você a conhecer este paraíso e a viver as emoções que as montanhas nevadas oferecem como experiência de vida!

 

Local: Cordilheira Blanca /Andes Norte – Huaraz (Ancash) – Peru

Duração: 14 Dias

Atividades: Caminhadas de aproximação & Caminhada em neve/gelo – Altitude

Ascensões: Moderadas / Montanhas não técnicas

Nível de Dificuldade Física: Intenso!

Altitude Mínima: 3.090m.a.n.m.

Altitude Máxima: 5.686m.a.n.m.

Grupo Mínimo: 06 Pessoas     –     Grupo Máximo: 10 Pessoas

 

CONHEÇA QUEM IRÁ LHE CONDUZIR: 

 Alvaro Walendowsky – Seu Líder & Guia Brasileiro – Alvaro já conta com duas temporadas de alta montanha nas Cordilheiras Huayhuash & Blanca (2015/2017) com 75% de suas ascensões auto suficiente e com êxito e agora, será seu guia brasileiro. Sua paixão pelas atividades de aventura o permitiu viajar e expedicionar por magníficos lugares em lindos países. Sua experiência e conhecimento são provenientes de expedições em montanhas, mares e rios e treinamentos e certificações adquiridas pelo Brasil, Nova Zelândia, Chile, Argentina, Alaska nos Estados Unidos e Peru durante os últimos quinze anos. Suas habilidades se distinguem entre o montanhismo (Treking e escalada em rocha e gelo) e canoagem oceânica. É certificado Outdoor Educator & Leave No Trace Master Educator pela NOLS Alaska e também Instructor Open Water Coastal Kayak Level 4 pela ACA – American Canoe Association entre outros.

Ao chegar em Huaraz  você estará acompanhado por seu guia brasileiro e recepcionado por membros da equipe da Peruvian Classic Adventures, liderada por Ruben Dario Alva Diego (GUIA certificado AGMP / UIAGM / IFMGA). Atualmente Ruben Dario soma 16 anos de Experiência como praticante e Guia em diferentes atividades, como: Montanhismo, escalada em rocha, caminhadas, canoagem de águas brancas. Além de Ruben Dario, a Peruvian Classic Adventures reúne um número significativo de guias certificados AGMP / UIAGM em seu quadro de profissionais podendo oferecer a estrutura necessária aos clientes que chegam a Huaraz a procura das maravilhas das Cordilheiras Blanca e Huayhuash. Conheça a Peruvian Classic Adventures: http://peruvianclassic.com/

Principais Características da Expedição:

  • Ambiente de montanha inóspito, selvagem, grandioso!
  • 01 Hiking de aclimatação (Laguna 69)
  • 02 Roteiros de montanhas nevadas (Urus / Ishinca / Vallunaraju)
  • Noites e madrugadas com temperaturas negativas, forte geada/congelamento, possibilidade de neve
  • Dias até quentes beirando os 20ºC e madrugadas geladas
  • História e Cultura e muita diversão
  • Imponentes montanhas nevadas, lagunas, vales, animais selvagens e visuais impressionantes
  • Observação de aves de rapina como o imenso Condor
  • Estrutura de apoio: Guias, Equipamentos, Arrieiro, cozinheiro e animais carregadores

Pré Requisitos:

  • Muito bom condicionamento físico e psicológico para ambientes inóspitos;
  • Curso e/ou experiência acampamentos selvagens – Noites em barracas;
  • Treinamento físico frequente tipo funcional para desempenho aeróbico intenso;
  • Atestado médico para atividades físicas e intensas (principalmente aeróbica);
  • Uso de equipamentos e vestuário de boa qualidade, resistentes, leves e funcionais;
  • Ótimo senso de humor e muita, mas muita disposição.

O CLIMA

O clima na Cordilheira Blanca é considerado semi seco e frio e seu período de chuvas (inverno) vai de novembro a março. Temperatura média anual é de 14ºC e a melhor época do ano para o montanhismo é entre maio e setembro. Neste período por não haver muita chuva os dias podem ser ensolarados e até bem quentes beirando os 25ºC e madrugadas geladas, com temperaturas próximas a -10ºC. Até mesmo nevascas podem acontecer em alguns pontos.

A ALIMENTAÇÃO

Um dos tópicos mais importantes para se ter sucesso em sua expedição além da sua boa saúde, é a sua alimentação. Seu corpo vai necessitar de muita energia durante vários dias caminhando e acampando, principalmente em ambiente frio e ar rarefeito!

Nossos cozinheiros vão preparar ótimas refeições para você no café da manhã e jantar, únicas ocasiões em que a cozinha será montada. Durante seus dias de caminhadas e escaladas, você deve transportar a “ração de marcha”, ou seja, a comida de sua preferência durante a atividade física. Recomenda-se beber muita água e ingerir alimentos saudáveis e energéticos. Frutas secas, castanhas, amêndoas, barras de cereal ou proteína, chocolates, frutas etc. Em sua ficha de inscrição, você vai nos dar detalhes de sua dieta para que possamos lhe atender em relação à alimentação.

PROGRAMAÇÃO:

9/Jul  –  Dia 1 – FLORIANÓPOLIS* – SÃO PAULO – LIMA (*Para quem sai de SC)

10/Jul  –  Dia 2 – LIMA – HUARAZ

11/Jul   – Dia 3 – HUARAZ (Aclimatação 3.090m / Organização)

Huaraz

12/Jul – Dia 4 – TREKING ACLIMATAÇÃO (Laguna 69 – 4.650m)

13/Jul – Dia 5 – Huaraz – Vale Ishinca (Acampamento Base)

14/Jul – Dia 6 –  (Urus 5.350m)

15/Jul – Dia 7 –  (Ishinca 5.530m)

16/Jul – Dia 8 – Acampamento Base / Huaraz

17/Jul – Dia 9 – HUARAZ – DIA LIVRE (Descanso / Cultural)

18/Jul – Dia 10 – Huaraz / Acampamento Base Vallunaraju 4.950m

19/Jul – Dia 11 – Vallunaraju Cume 5.686m / Huaraz

20/Jul – Dia 12 – HUARAZ – LIMA

21/Jul – Dia 13 – LIMA

22/Jul – Dia 14 – LIMA – SÃO PAULO – FLORIANÓPOLIS

 

PACOTE INCLUI:

  • Aéreo: Brasil – Lima – Brasil
  • Transporte/Transfer: Aero Lima – Huaraz – Aero Lima
  • Líder & Guia brasileiro (Líder de grupo)
  • 06 Noites de Hospedagem no Hotel Club Andino – em Huaraz
  • Atendimento personalizado em Huaraz / Briefing (Guia local)
  • 01 Hiking Aclimatação (Laguna 69)
  • 02 Pacotes de Ascensões em Nevados – Somando 6 Dias
  • Guias UIAGPM (1 Guia para cada 2/3 pessoas nos nevados)
  • Taxas de entradas Parque Nacional Huascarán
  • Cozinheiro + Todos os utensílios de cozinha
  • Barracas de GRUPO: Cozinha + Refeitório + Banheiro
  • Arrieiro e mulas (Condutor e animais carregadores)
  • Alimentação completa e lanches durante todas as ascensões – Inclusive alimentação especial para vegetarianos, intolerantes a glúten, lactose e dietas especiais (Neste caso você irá informar suas necessidades na inscrição)
  • Kit primeiro socorros
  • Veículos revisados & Motoristas de confiança (Importante no Peru)
  • Equipamentos de Escalada: Botas de gelo / Grampões / Piolets / Capacetes / Cadeirinha
  • Equipamentos de Camping: Barraca / Saco de Dormir / Isolante Térmico

NÃO INCLUI:

  • Alimentação extra em Lima e Huaraz
  • Vestuário e equipamentos pessoais
  • Despesas pessoais (telefonemas internacionais, lavanderia, bebidas, etc)
  • Seguro viagem
  • Tratamento Médico
  • Qualquer custo de resgate
  • Gorjetas
  • Outras despesas pessoais não especificadas

CHECK LIST – O que Levar (NÃO ALGODÃO):

  • Vestuário 1ª Camada (Calça e Blusa 2ª Pele) – *Recomendamos SOLO X-Power
  • Vestuário 2ª Camada (Aquecimento) – 1 Jaqueta MicroFleece ou Pura Lã e/ou Plumas
  • Vestuário 3ª Camada (Jaqueta Anoraque Impermeável) – OBRIGATÓRIO!
  • Vestuário 3ª Camada (Calça Anoraque Impermeável) – OBRIGATÓRIO!
  • 02 Calças leves para caminhada (aconselha-se calça-bermuda / Agasalho)
  • 01 Par de botas para caminhada (já amaciadas) & impermeável (Recomendamos c/ Gore Tex)
  • 3 a 4 pares de meias grossas de fibra sintética ou pura lã
  • 1 par de papete/sandália/tênis (calçado extra para descanso nos acampamentos)
  • 1 par de luvas finas (sintética/pura lã) + 1 par de luvas grossas
  • Gorro de lã ou fibra sintética;
  • Acessórios de frio: Cachecol / Bandanas / Balaclava
  • Mochila de 60-90L para as aproximações aos acampamentos base (Disponível na agência)
  • Mochila de 30L para as caminhadas/escaladas/ataques
  • Bastões de caminhada – Mínimo 1
  • 1 Chapéu/Boné para sol
  • Óculos de sol – De preferência POLARIZADO – Fator de proteção UV mínimo 3 (OBRIGATÓRIO)
  • Bloqueador solar fator 50 e filtro labial (OBRIGATÓRIO)
  • Lanterna de cabeça e pilhas extras (OBRIGATÓRIO)
  • Toalha pequena (preferência de fibras sintéticas / baixo volume / secagem rápida)
  • Câmera Fotográfica e Pilhas, muitas!
  • Medicamentos pessoais e itens de higiene pessoal:
  • Lenços umedecidos para higiene pessoal durante os acampamentos.
  • Calçado e roupas extras para a volta
  • Muito bom humor, motivação e superação.

INVESTIMENTO:

1)AÉREO IDA e VOLTA (Valor aproximado) U$ 550,00
2a) TERRESTRE / TRANSLADOS: Aeroporto > Lima > Est. Ônibus (incluindo passagem ida e volta) >  Huaraz > Hotel & TODO o retorno a Lima > Hotel > Aeroporto) U$           
2b) TERRESTRE / HOSPEDAGEM em HUARAZ (06 Pernoites no Club Andino Hotel) – Aptos. Duplos c/ Café da Manhã U$           
2c) HOSPEDAGEM em LIMA (01 Pernoite no Hotel Libre) – Aptos. Duplos c/ Café da Manhã U$ 620,00 (2a+2b+2c)
LÍDER & GUIA BRASILEIRO U$ 165,00
PACOTE “ICE” (Laguna 69 + Valle do Ishinca 4 dias + Vallunaraju 2 dias) U$ 982,00
TOTAL “APROXIMADO” U$ 2.317,00 APROX.
CONDIÇÕES para INGRESSO :
+ Sinal Inscrição/Confirmação:……………………………………………………………….. U$ 165,00
+ Pacote “Ice” – Pagar até o dia 1º de JULHO…………………………………………….. U$ 982,00

+ Pacote Aéreo + Terrestre (Com a agência parceira / Pessoal) IBERALL TURISMO:

– http://www.viagememgruposc.com.br/index.php/agencias/item/134-iberall-viagens-e-turismo – Informar CÓDIGO: GRUPO HUARAZ CASA DE AVENTURA

– CONTATO: Sr. Renato: renato@iberall.com.br – ( 47 ) 3351-5769 – Brusque – SC

E boa viagem! 🙂 


PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO QUE ENTRAREMOS EM CONTATO:


CONFIRA OUTRAS EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

 

Publicado em

CURSO 1º Socorros em Áreas Remotas – WFA Wilderness First Aid

Curso Primeiros Socorros em Áreas Remotas

A Casa de Aventura traz à você o Curso  de Primeiros Socorros em Áreas Remotas, o “WFA Wilderness First Aid” ministrado por Marcos Padilha – Instrutor de Primeiros Socorros ASHI – Americam Safety & Health Institute – USA.

O WFA é um curso de primeiros socorros com duração entre 16 a 20 horas direcionado para praticantes de atividades ao ar livre, como; Montanhistas, Escaladores, Escoteiros, Canoístas, Excursionistas dentre outros.

 

Público Alvo:

Às pessoas interessadas em aprender técnicas de primeiros socorros em locais remotos, como: Montanhistas, Escaladores, Ciclistas, Corredores de Aventura, Remadores, Escoteiros, viajantes em geral, bem como, profissionais da área de Saúde e Atendimento a Emergências como: Médicos, Enfermeiros, Resgatistas, Técnicos de Segurança.

Pré–Requisitos:

Determinação e vontade de aprender

Duração / Carga Horária:

Curso com duração de 20 horas/aula (02 dias) incluindo os pernoites de descanso e simulado noturno.

Grupo:

Mínimo 10 alunos / Máximo 15 alunos

Instrutor:

Marcos Padilha, 46 anos. Técnico de Enfermagem e Técnico em Emergências Médicas. Atualmente atua em equipe de Resgate Rodoviário em rodovias de SP. Escoteiro desde os 07 anos de idade. Começou a praticar atividades de montanhismo e aventuras aos 16 anos. Serviu durante cinco anos no Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha. Adepto de longas caminhadas e travessias, já fez caminhadas na Bolívia, Peru e Patagônia Chilena e Argentina. No Brasil, realizou caminhadas e expedições na Amazônia, Pantanal, Serras da Mantiqueira, Marumbi, Serra dos Órgãos, Pico da Bandeira e Serra da Bocaina dentre outros. Instrutor de Primeiros Socorros básicos e avançados pela ASHI – Americam Safety & Health Institute dos USA.

Objetivo do Curso

Este curso vem com o objetivo de formar “Prestadores de Primeiros Socorros” de nível básico em locais remotos e ensina os conceitos básicos e simples de Wilderness Medicine (Medicina Selvagem), diferentes dos padrões adotados no meio urbano. Os cursos de Primeiros Socorros em Áreas Remotas foram criados para capacitar pessoas a realizar atendimento de emergências em locais de ambiente natural e áreas remotas longe da civilização, onde uma emergência médica pode se transformar em uma tragédia de difícil atendimento e remoção.

Conteúdo: 

  • Introdução aos Primeiros Socorros em áreas remotas
  • Equipamentos de primeiros socorros
  • Como melhorar as probabilidades de sobrevivência
  • Ações em uma emergência
  • Avaliação e atendimento de emergência
  • RCP
  • Reposição de líquido
  • Atendimento a hemorragias, lesões e queimaduras
  • Curativos e bandagens
  • Lesões na cabeça e no rosto
  • Lesões ósseas, articulares e musculares
  • Perigos físicos e ambientais
  • Venenos substancias tóxicas e plantas venenosas
  • Mordidas de animais e animais peçonhentos
  • Mordidas e picadas de insetos e aranhas

(+) Inclui:

  • Instrução Profissional
  • Certificação Internacional ASHI-Americam Safety & Health Institute – Válido por 02 anos.
  • Alimentação no Local: 02 Buffet com Truta
  • Hospedagem de sua preferência: Camping ou Cabana compartilhada com alunos
  • Kit do Aluno: Bloquinho de Anotações + Caneta

(-) Não Inclui:

  • Transporte ao local do curso
  • Alimentação extra ao que está incluso (sua comida para passar o dia / chocolates, doces, barras de cereal, frutas, etc.); *Você deve trazer
  • Itens pessoais (Protetor solar, protetor labial, repelente de insetos, medicamentos pessoais, cantil/garrafa de água)
  • Vestuário pessoal + Calçados + Vestuário de tempo/chuva
  • Equipamentos de camping (Saco de Dormir + Barraca + Isolante Térmico

 

 Você DEVE TRAZER: Lanterna de cabeça! 

 

INFORMAÇÕES GERAIS: 

O aluno deverá comparecer ao local do curso na sexta-feira DIA1 20/04 ás 22h00 no local do curso: Pesque e Pague & Restaurante Lá Nas Trutas – R. Lajeado Alto, Guabiruba – SC

O horário previsto para término do curso é no DIA 3 Domingo (22/04) por volta das 17h.

Todos os equipamentos de uso coletivo serão fornecidos pela Padilha Treinamentos.

No curso esta incluso: CD com apostila, Bloco de Anotações, Caneta, Certificado e Credencial internacional.

O cumprimento de horários durante o curso é fundamental para um bom aproveitamento e desenvolvimento do curso.

CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE CURSO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


TODOS OS TREINAMENTOS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA: