Publicado em Deixe um comentário

Guabiruba-SC

Conheça mais sobre a cidade:

Guabiruba foi emancipada em 10 de junho de 1962, conta com mais de 20 mil habitantes e possui uma intensa diversidade cultural, com colonização tradicionalmente alemã. 

A indústria têxtil é a base da economia local., cria e exporta moda com a qualidade guabirubense, que vai da confecção do fio ao acabamento do tecido. 

Sua cultura pode ser vivenciada através de suas construções Enxaimel, Sua culinária com pratos típicos e choop, grupos de dança/música e seus tradicionais eventos como Festa da Integração, Festa Italiana, Stadtplatzfest, Pelznickelplatz e Teatro Paixão e Morte de Um Homem Livre. 

Além do Turismo Religioso, o Ecoturismo e Esporte de Aventura são os pontos fortes do turismo em Guabiruba, contanto com diversas opções de Cachoeiras, Trilhas para Caminhada, Trekking e Mountain Bike.

Atrativos Naturais:

Fotos: Bianca Lemos

O Morro São José é um dos principais pontos de lazer em Guabiruba, é onde os visitantes buscam um maior contato com a natureza, contemplam o nascer e por do sol e fotografam os mais incríveis momentos.

A Caminhada Ecológica e Religiosa do Morro São José pode ser feita através de uma trilha com percurso de aproximadamente 800 metros, contando com mais de 40 pontos de oração com a imagem de santos e suas orações, é um caminho de fé e peregrinação, mas também muito procurado por aqueles que gostam de apenas caminhar entre a natureza.

No alto do morro há um acesso separado para o Oratório de São José, onde é possível ter uma vista panorâmica da cidade. Outro acesso leva à pista de parapente. 

O percurso total, entre subida e descida da trilha, leva aproximadamente 1h30. O Ponto de partida da Caminhada de São José fica no bairro Aymoré nas estradas que dá acesso a Cachoeira da Pedra Lisa.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Mínimo
Tempo estimado: 2 Horas


Uma das maiores altitudes de Guabiruba, o Morro da Gueba tem um mirante que permite ver, em dias de céu limpo, até o mar de Tijucas. Para chegar ao topo, o caminho a ser percorrido não é dos mais difíceis, mas requer um bom preparo físico e estar dispostos a encarar subidas íngremes e constantes.

O nome do local vem de uma expressão dos antigos italianos que viviam na região. “Gueba” era a maneira como se referiam às nuvens que ficam no topo dos morros e, com a altitude do local, tudo o que se via era a neblina. Daí vem a nomenclatura, que pegou e é usada até hoje.

A 880 metros acima do nível do mar, o topo do Morro da Gueba é o segundo ponto mais alto do município. A trilha que leva ao cume é uma das primeiras dentre os trajetos do Parque Nacional da Serra do Itajaí a ser sinalizada, e tem uma das melhores infraestruturas para o ecoturismo em Guabiruba.

A trilha pode ser feita em entradas pelos bairro Lageado Alto ou Planície Alta.  Indo pelo Lageado Alto, a trilha tem 3,2 quilômetros, que podem ser percorridos em cerca de uma duas horas. O trajeto é bastante íngreme e tem poucos trechos planos e, se tiver chovido no dia anterior, fica bastante embarrado e liso. Porém, a descida é mais fácil, e demora cerca de uma hora apenas. O Ideal é reservar 4 horas para realização desta atividade.

A maior atração do Morro do Gueba é a vista que se tem de lá de cima. Já durante a trilha é possível vislumbrar belas paisagens, mas nada se compara ao mirante que, em dias de céu limpo, permite enxergar até a praia de Tijucas e a ilha de Porto Belo. Do topo, é possível ver o Spitzkopf de Blumenau, os municípios de Brusque e Guabiruba e até mesmo Navegantes. O topo da Gueba é pequeno, mas é possível levar os equipamentos e acampar no local, que tem um terreno plano e propício para a atividade. 

Texto adaptado de Natália Huf do Jornal O Municipio.

Nível de dificuldade: Moderado
Riscos: Médio (Animais peçonhentos)
Tempo necessário: Mínimo 4 Horas

As minas abandonadas, localizadas no Lageado Alto estão dentro do Parque Nacional da Serra do Itajaí e guardam a história de uma longa tentativa de extrair ouro e minerais preciosos na região.

Envolvendo história, biodiversidade e o diferencial do passeio por dentro das minas, a trilha é um chamariz para aventureiros e fascinados pelo passado. O passeio comprova que Guabiruba tem uma diversidade não apenas em termos de fauna e flora, mas também em minerais preciosos, bem como rios, nascentes e cachoeiras.

Através de uma caminhada de aproximadamente 2km por uma rua estreita de terra, sinuosa e com certo aclive acentuado, chegaremos ao Rio do Braço, que será necessário ser atravessado para realizar o ingresso a primeira mina.

Ainda existem outras 2 cavidades que podem ser realizadas visitação, neste caso teremos que seguir por trilhas que beiram e atravessam várias vezes o Rio do Braço.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Médio (Queda)
Tempo necessário: Mínimo 3 Horas

A cachoeira, que leva o nome de sua localização, tem uma queda d’água de 12 metros de altura. É um local ideal até mesmo para levar crianças, porque o riacho não tem grande profundidade. No entanto, é ideal prestar atenção e cuidado para evitar acidentes, pois o caminho até a queda possui algumas pedras.

A trilha que leva à cachoeira não possui nenhuma dificuldade e o trajeto não leva muito mais do que um minuto. O local já foi utilizado para atividades de rapel e é bastante frequentado por ciclistas. O terreno é particular, mas não é necessário pedir autorização e nem o auxílio de um instrutor. É um belo lugar para contemplar e, apesar da pouca profundidade, tomar banho.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Mínimos
Tempo necessário: Mínimo 1 Hora

Uma das cachoeiras mais conhecidas e frequentadas de Guabiruba, com acesso super fácil e tranquilo.

O acesso ao local é feito por meio de uma trilha bastante curta, que não costuma levar mais de cinco minutos para ser percorrida. A cachoeira está localizada no bairro Aymoré próximo a acesso para Caminhada no Morro São José.

Apesar de ser um terreno particular, o acesso é livre e não há grandes riscos, desde que sejam seguidas as orientações adequadas.

No meio da trilha, há um riacho que é facilmente atravessado, a cachoeira não é profunda, é possível levar crianças sem problema. A queda d’água é inclinada e lembra o formato e a pedra super lisa que podem ser utilizadas como um escorregador dão o nome ao local.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Mínimos
Tempo necessário: Mínimo 1 Hora

O Acesso aos mirantes do Morro São José pode ser feito de carro até o local de estacionamento.

No alto do morro há um acesso separado para o Oratório de São José, onde é possível ter uma vista panorâmica da cidade.  Já o outro acesso leva à pista de parapente com uma belo gramado para descansar, apreciar a vista para a Cidade de Guabiruba e Brusque e quem sabe fazer um picnic.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Mínimos
Tempo necessário: Mínimo 1 Hora

Outro ponto com grande fluxo de visitantes é o Morro Santo Antônio, que tem cerca de 500 metros de altitude e apresenta uma vista panorâmica fantástica do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Guabiruba e região.

Muitas pessoas aproveitam o acesso íngreme para a prática esportiva, com ênfase nos pedais. Ciclistas são facilmente observados por ali. Além disso, também é bastante procurado pelos que visitantes que buscam tranquilidade e contato com a natureza.

No topo também se encontra o Oratório Santo Antônio, junto ao Salão onde acontece a Tradicional Festa de Santo Antônio. Próximo ao local também está situado o Recanto Lá nas Trutas.

O Mirante do Morro Santo Antônio tem seu acesso pelo bairro Lageado Alto.

Esta é uma das opções de destino que podemos fazer com bicicleta e a pé. Ambos os casos levaremos o dia inteiro para esta atividade.

Nível de dificuldade: Fácil
Riscos: Mínimos
Tempo necessário: Mínimo 2 Horas

Conteúdo da aba

Conteúdo da aba

Conteúdo da aba

A trilha do Graff une as cidades de Botuverá e Guabiruba passando por uma exuberante estrada acessível apenas de Bicicleta, Moto ou 4×4.

Pelo lado de Botuverá, é necessário percorrer uma pequena parte do trajeto pelo acostamento da Rodovia, que possui baixo movimento de carros e não causa perigos, desde que se esteja atendo principalmente ao trânsito de caminhões. Ainda nesta parte do percurso, teremos a possibilidade de percorrer uma das mais estreitas e longas pontes de arame da região. Aos que têm certo receio, o deslocamento de 300metros adicionais permite a passagem por uma ponte de concreto.

Na metade do percurso faremos a travessia do Rio Cristalina com água na altura do joelho e possibilidade de banho numa das águas mais limpas da região. O Local conta ainda com uma jacuzzi natural para relaxamento.

Na parte final, teremos um longa descida para aproveitar o embalo e o retorno de tudo que subimos. Finalizamos o percurso chegando na cidade de Guabiruba.

Nível de dificuldade: Moderada
Riscos: Quedas
Distância: 
Tempo estimado: 4 Horas

Conteúdo da aba

Atrativos Cultural e Religioso:

A Maibaum, ou Árvore de Maio, é uma tradição alemã trazida para Guabiruba em 2008. Ela é constituída por um mastro de madeira pintado de branco e azul em forma espiral, que é erguido sem ajuda de força mecânica sempre no primeiro dia de maio, como símbolo de organização e união. A Tradição Comumente as Maibäume são erguidas a cada cinco anos, sempre no primeiro dia de Maio. A nova Maibaum deverá ser colhida no ano anterior, ser preparada com as podas dos galhos, deixando-a secar em local seguro, para então ser pintada com as conhecidas listras brancas e azuis. Em seguida iniciam-se os trabalhos de retirada das medidas para o feitio das placas-símbolo, feito pelo Zünfte (artesão). Ela é erguida no primeiro dia de maio como já mencionado, e neste dia precisa-se de muitas pessoas para trazer a árvore na posição vertical. Segundo a tradição, não se pode de maneira alguma utilizar qualquer auxilio de máquinas. A colocação acontece com o auxilio de duas estacas chamadas localmente de “Schwaiberl”, ou seja, andorinhas. Este nome provavelmente provém do fato das duas estacas, quando pressionadas contra a Maibaum, se assemelham ao rabo de uma andorinha. A parte superior da Schwaiberl é unida com cordas firmemente amarradas, e então são pressionadas contra a Maibaum erguendo-a. E não é incomum que se passem horas para que a árvore esteja completamente de pé. Com a Maibaum erguida, são colocados os ornamentos tais como: galinho do tempo (wetterhahn), no topo da árvore; Placas-símbolos, representando as associações, famílias, profissionais e empresas (Zunfttafeln); Bandeiras da Cidade e do País e ainda, um arco de festão.

Fonte: Baseado em texto de Fabiano Siegel.

Guabiruba é uma cidade de muitas tradições, prova disto é a presença do Pelznickel, uma figura folclórica trazida pelos imigrantes alemães. O Pelznickel, ou Papai Noel do Mato, é um ajudante de São Nicolao que, no entardecer dos dias 6 e 24 de dezembro, sai da mata onde reside e invade as ruas de Guabiruba. Coberto de folhas, barba-de-velho ou trapos de roupas escuras, com chifres e máscaras assustadoras, carrega correntes, chicotes e instrumentos barulhentos.

O intuito é recompensar aqueles que foram bonzinhos, bem como amedrontar e cobrar obediência daqueles que andaram aprontando ao longo do ano. Além dos dias 6 e 24, os Pelznickeis estarão presentes no Desfile de Natal de Guabiruba, no dia 2 de dezembro. E de acordo com a programação, você também pode visita-los diretamente na Pelznickel Platz, localizada na Rua Nicolau Schaefer, Bairro Imigrantes, a 3 km do centro da cidade. Confira a Programação completa no Blog e Facebook da Sociedade Pelznickel.

Memorial Ítalo-Guabirubense: Sacristão Francesco Celva


O anseio de um memorial foi-se concretizando aos poucos, com o recolhimento de utensílios, documentos, fotografias, bibliografia, enfim, tudo que pudesse retratar os pioneiros italianos de Guabiruba, em relevância os imigrantes trentinos.

Em 13 de junho de 2008 surge o livro sobre os imigrantes italianos do Lageado Alto. Em 8 de dezembro de 2009, foi assinado o livro-ata convocando alguns amigos para colaborarem com a construção do memorial.

Dona Albertina Celva doou a antiga casa dos pais para guardar o acervo do futuro memorial. Em 25 de julho de 2010 iniciou a nova construção no terreno da Mitra Metropolitana de Florianópolis, sendo administrado pela Capela Imaculada Conceição. Atualmente o Museu encontra-se fechado para manutenção.

Fonte: História da Igreja Católica em Guabiruba-SC – Eder Claudio Celva

A tradicional fábrica de vasos do bairro São Pedro, em Guabiruba, tem a sua história contada através de banners, objetos antigos, torno tocado a pé e registros históricos, como fotografias e recortes de jornais. Além disso, um vídeo antigo situa o visitante do memorial na trajetória da empresa.

Na fábrica também é possível conhecer e experienciar o processo de fabricação dos vasos de cerâmica feito pelo Seu João Dietrich, que começa pela argila, passa pelos tornos, máquinas, forno, até chegar no produto final!

Guabiruba e região receberam grande número de imigrantes de origem alemã por volta de 1860. As edificações feitas na época evidenciam isso através da técnica construtiva Enxaimel, muito comum na Alemanha.

O Enxaimel, ou Fachwerk (originário de “Fach” assim denominavam o espaço preenchido com material entrelaçado de uma parede feita de caibros), é uma técnica de construção que consiste em paredes montadas com hastes de madeira encaixadas entre si em posições horizontais, verticais ou inclinadas, cujos espaços são preenchidos geralmente por pedras ou tijolos. Os tirantes de madeira dão estilo e beleza às construções do gênero, produzindo um caráter estético privilegiado. Outras características são a robustez e a grande inclinação dos telhados. Na adaptação do enxaimel às características climáticas da região, foi necessária a implantação, por conta da elevada umidade local, de uma estrutura feita de pedra que sustenta as construções evitando que a madeira se molhe.

Hoje, no município, ainda é possível encontrar diversas casas em estilo enxaimel construídas na época da colonização.

Atrativos Gastronômicos:

Nos últimos anos Guabiruba vem ganhando cada vez mais destaque com suas cervejas artesanais, novos produtores estão surgindo e criando os mais diversos tipos e sabores desta tão amada bebida. Entre os principais produtores está a Fábrica de Cerveja Kiezen Ruw.

Contemplada na Rota do Vale da Cerveja, a Kiezen Ruw é uma cervejaria artesanal que produz cervejas Lagers e Ales, do tipo Pilsen, Weizen, ESB, APA Bock, Blond Ale, dentre outras. A fábrica recebe visitantes com agendamento prévio, que constitui em uma apresentação técnica do processo de fabricação, visita à área de produção e uma degustação com 10 tipos de cervejas produzidos pela cervejaria. A Kiezen Ruw esta localizada as margens do Parque Nacional da Serra do Itajaí, na Planície Alta, a 10 km do centro da cidade.

Junto a Cervejaria também existe um Pub que atende de Sexta a Domingo.

Em meio à Mata Atlântica no Parque Nacional da Serra do Itajaí e  um ambiente refrescante e agradável, com muita paz e harmonia está o Lá Nas Trutas. Você pode conhecer o processo de Truticultura, observar os tanques e comer a melhor truta da região, e ainda, se deliciar com uma saborosa comida caseira.

O estabelecimento também produz um guaco feito artesanalmente, é uma boa bebida para acompanhar. O local em volta é encantador, com um pouco de sorte você poderá observar cotias, esquilos, pássaros, borboletas, entre outros. Além da possibilidade de caminhar pela mata até algumas cachoeiras próximas.

O Restaurante Lá Nas Trutas fica a 19km do centro da cidade, localizado no Lageado Alto.

Os Chocolates Caseiros de Guabiruba vem fazendo o maior sucesso no Vale Europeu e nas demais regiões do estado. As Fábricas de Chocolates Caseiros Tia Lice e San Nicolao vem atraindo cada vez mais turistas para provar seus deliciosos chocolates.

Chocolates Caseiros Tia Lice

O Chocolate Caseiro Tia Lice é fabricado artesanalmente em Guabiruba, a fábrica conta com uma loja especialmente criada para atender você que deseja presentear alguém com um sabor especial. Você pode escolher os chocolates e acessórios para montar seu próprio kit! A Tia Lice fica apenas a 4 km do centro da cidade no Bairro São Pedro.

Chocolates Caseiros San Nicolao

Os Chocolates Caseiros San’ Nicolao produz chocolates desde 2011 e conta com produtos com diversos sabores e formatos. A San Nicolao fica apenas a 3 km do centro da cidade no bairro São Pedro.

O Local possui um ambiente agradável em meio a natureza, com lago ornamental onde é possível observar os peixes, uma casa histórica passada por gerações, trilha, animais, entre outras belezas.

Guabiruba é referência em Santa Catarina por seu tradicional marreco recheado. A receita é de Dona Renata, ela mesmo oferece esta iguaria no “Schuma”, como é mais conhecido o restaurante típico, que atende há mais de 60 anos oferecendo o melhor da culinária típica dos colonizadores alemães.

A tradição do marreco recheado começou com o pai da dona Renata, senhor Osvaldo Schumacher (in memoriam). Aos 12 anos, Renata se tornou a cozinheira oficial do pai. Sempre foi um sonho do meu pai construir um restaurante. Começou com um ranchinho e foi aumentando. Em 1974, dona Renata, comprou o restaurante que passou de seu pai para o irmão.

Engana-se quem sempre pensou que o restaurante começou com o seu famoso prato principal. No começo era servido frango, churrasco e carne de porco (prato também considerado típico da Alemanha). Depois o senhor Osvaldo Schumacher começou a oferecer marreco, pois havia muitas criações em Guabiruba.

Renata Schumacher Kormann, proprietária do estabelecimento, conta que a comida faz sucesso principalmente com gente de fora. “Nosso forte é gente de Brusque, Florianópolis, Balneário Camboriú, Gaspar, essas pessoas nos visitam durante a semana, e também de Guabiruba, claro”, conta. O Schuma atende há mais de 60 anos, sendo que há quase 44 Dona Renata o administra. Ela conta que é bastante corriqueiro que pessoas de longe procurem por ela, mesmo ela não os conhecendo. Já idosa, Dona Renata não consegue mais atender tanto quanto no passado, para sua tristeza. “A idade está aí, eu tenho pena, porque eu gosto de lidar com o público”. Se depender do público, no entanto, o restaurante continuará. Até hoje, os almoços continuam tendo casa cheia, principalmente nos finais de semana. O Restaurante Schumacher fica no centro da cidade e está aberto para almoços de segunda a segunda.

Fonte: Marcos Borges – O Município

Publicado em

Rastreador SPOT GEN 3

Rastreador SPOT Gen3TM é um aparelho de rastreio pessoal via satélite da geração dos premiados dispositivos de rastreamento pessoal SPOT. O SPOT Gen3 fornece uma linha de comunicação extrema, salvadora de vidas, com tecnologia 100% via satélite! Este equipamento envia mensagens via satélite, esteja onde estiver e deve estar com você em todas as suas aventuras!

Quando suas aventuras te levarem para além da cobertura celular, o SPOT Gen3 permite que sua família e amigos saibam que você está bem e envia mensagens de emergência com sua localização GPS, isso tudo apenas apertando um botão.

Adicione esse dispositivo pequeno na sua expedição sem a necessidade de compra e pagamentos das despesas anuais de assinatura, alugando este equipamento conosco.

Faremos todas as configurações necessárias e também repassaremos todas as instruções de uso.

Ficha Técnica:

  • Altura: 8,7 cm
  • Largura: 6,5 cm
  • Espessura: 2,5 cm
  • Peso: 114g (com pilhas)
  • Temperatura de Funcionamento: -30C a 60C
  • Altitude de Funcionamento: -100m to +6,500m
  • Umidade Máxima:  MIL-STD-810F, Método 507. Condição de 3, 95% a 100%
  • Vibração Máxima:  SAE J1455
  • Baixo consumo de pilhas. Elas duram cerca de 20 dias ligadas 24 horas!

Funções:

Deixe seus amigos e familiares saberem que você está bem quando estiver fora do alcance celular. Seus contatos irão receber suas coordenadas GPS através de email ou SMS e seus pontos de rastreio serão salvos em sua conta SPOT para acesso posterior e publicação na Página Compartilhada SPOT ou na sua conta do SPOT Adventures.

Mantenha contato mesmo quando estiver fora da cobertura celular enviando uma mensagem customizada para seus contatos.  Configure sua mensagem e envie juntamente com suas localização GPS via email ou SMS aos contatos cadastrados.

Através do Google Maps™*, o SPOT Gen3 informa o percurso do trajeto (trilha, viagem, passeio de barco, etc), com pontos no mapa que informam as coordenadas do usuário na frequência que preferir, partindo de 2,5 até 60 min, sendo que as opções variam conforme o plano de serviços contratado.

Peça ajuda a seus contatos próximos em situações onde não haja emergência ou risco de vida.  Uma vez ativada a função, seu dispositivo SPOT Gen3™ irá enviar uma mensagem de Ajuda por SMS/Email a cada 5 minutos aos seus contatos pré programados, juntamente com suas coordenadas GPS. As mensagens seguem sendo enviadas até que a função seja cancelada.

Em situações de emergência, acione a função SOS e nossa Central Internacional de Busca e Resgate GEOS irá entrar em contato com as autoridades locais informando sua coordenada GPS e iniciando o processo de resgate. IMPORTANTE: Esta função deve ser acionada SOMENTE em casos de emergências reais que envolvam risco de vida.

Valores:

Final de Semana

R$ 60,00

Até 10 Dias

R$ 120,00

30 Dias

R$ 200,00

  • A retirada e devolução do equipamentos na loja é de responsabilidade do cliente;
  • É necessário o pagamento de taxa de segurança referente ao valor do equipamento para proteção contra danos ou perda no equipamento.

Reservas e dúvidas:

até

*Campos obrigatórios

Publicado em Deixe um comentário

CANOAGEM Kayak Camping Experience – 2 DIAS

Kayak

Aqui você vai viver a experiência de viajar em caiaques e acampar em lindas praias e ilhas desertas! Era a experiência que faltava em sua vida, não é mesmo? 

A Canoagem Oceânica Turismo é uma das modalidades esportivas que mais cresce no mundo. Viajar em caiaques proporciona enorme prazer a você ao praticar o ato primitivo de remar e contato mais que direto com a natureza, além de estar repeitando-a ao não utilizar motor, gerando poluição ou ruído e praticando o mínimo impacto ao meio ambiente. A remada em caiaques oceânicos é prazerosa, pois, você se desloca na velocidade ideal, promovendo uma grande atividade junto com sua família e amigos.

Antes de partirmos, você irá receber algumas orientações e aprender algumas técnicas básicas de canoagem para vir a se sentir seguro e confortável ao conduzir esse barquinho maravilhoso, começando por sua preparação pessoal e de seus equipamentos e a carregar seu caiaque. Você receberá todo o suporte e algumas dicas importantes sobre camping e turismo no ambiente náutico.

Em seu acampamento, será servido deliciosas refeições e terá tempo livre para curtir as praias, trilhas, remadas e viver momentos muito divertidos em excelente companhia.

FICHA TÉCNICA:

DURAÇÃO: 02 dias e 01 noite

VAGAS:  2 a 5 participantes

ATIVIDADES: Canoagem / Acampamento Selvagem

DIFICULDADE: Moderado

LIMITE DE IDADE: A partir de 16 anos. (Acompanhado e/ou com autorização dos pais ou responsável) 

NÚMERO DE GUIAS: 01

MELHOR ÉPOCA: Todo o ano* –* Sujeito a alterações, conforme condições climáticas.

PROGRAMAÇÃO:

DIA 1:

> 8h – Encontro do grupo na praia escolhida – Boas Vindas – Introdução à atividade – Apresentações

> Início do treinamento das técnicas básicas com os caiaques 

> Lanche e Preparação e carregamento dos caiaques para dar início a remada

> Acessar praia/ilha e baixar acampamento

> 19h – Janta – Confraternização

DIA 2:

> 7h – Café da Manhã no acampamento e tempo livre para descansar, fotografar, remar, caminhar pelo local, seja praia ou ilha.

> Almoço

> Levantar acampamento – Preparar carregamento dos caiaques para dar início a remada de retorno

> 15-16h – Expectativa de chegada ao ponto onde iniciamos – Fim dos Serviços

 

PRÉ REQUISITOS:

  • Condicionamento físico e de saúde compatíveis com a atividade a ser praticada. Espera-se no mínimo entusiasmo! 
  • Restrições médicas: No formulário de inscrição solicitamos que se informem alguns dados clínicos. Cada um deve estar ciente que são responsáveis por eles mesmos e por outros membros do grupo nas regiões mais remotas e arredores dos acampamentos.

IMPORTANTE:

  • Nosso pequeno grupo garante um baixo impacto ambiental. Nosso principal interesse é a segurança de todos, mas também, de respeito à natureza e cultura local;
  • Respeitem os moradores, propriedades privadas e cultura local acima de tudo!
  • Todo o lixo produzido deve ser mantido com cada participante. Minimize os impactos ambientais usando produtos com o mínimo de embalagens, sem deixar vestígios e mantendo todas as fontes de água límpidas.

INCLUI (+):

  • Guia Profissional
  • Seguro Aventura
  • Alimentação: 02 Almoços + 01 jantas + Lanches + Frutas)
  • Equipamentos de navegação: Caiaques individuais modelos de expedição com leme
  • Remos + Coletes Flutuadores
  • Equipamentos de segurançaPrimeiros Socorros / Rádio VHF / Rastreador via satélite SPOT
  • Todo equipamento de cozinha de grupo e cobertura/tarp
  • Todos os utensílios pessoais e individuais de cozinha: Pote, caneca, talheres
  • Barracas 2P
  • Isolante/colchonete Térmico
  • Saco de Dormir

NÃO INCLUI (-):

  • Alimentação extra de sua preferência (Sua comida de marcha/trilha (Chamamos de Ração de Marcha): Cereais, castanhas, amêndoas, chocolate, etc. – A seu gosto!
  • Vestuário pessoal
  • Transporte até o local

CHEK LIST (O que VOCÊ deve trazer):

Para REMAR:

  • Camisa Dry (Dê preferencia aos tecidos sintéticos e mangas longas para proteção ao sol)
  • Anoraque Impermeável e/ou Jaqueta Corta Vento (Repelente a água) para dias chuvosos e/ou frio – Extremamente importante!
  • Chapéu / Boné / Viseira
  • Bermuda de Neoprene / Lycra / Nylon
  • Botinha ou sapatilha de neoprene/borracha / Papete / Tênis – Para proteção em contato dos calcanhares com a fibra, água fria e para portagens molhadas.
  • Óculos de sol (Opcional) – Se trouxer, use tiras para evitar a perda do mesmo
  • Sistema de hidratação: Garrafa, cantil, mochila de hidratação (1 L)
  • Protetor / Bloqueador solar esportivo ou de grande resistência à água
  • Protetor labial
  • Repelente de insetos.
  • Mochila pequena para seus itens pessoais durante alguma caminhada / remada.
  • Câmera fotográfica/vídeo! (Dê preferência às câmeras a prova d’água). Caso a sua não seja, preocupe-se em protegê-la com sacos ou caixas estanques.

Para ACAMPAR:

  • Lanterna (Dê preferência às lanternas de cabeça)
  • Toalha de Banho
  • Roupa seca para a viagem de retorno à sua casa. 

CONSIDERAÇÕES:

Importantes detalhes a serem considerados para todos os participantes para participação neste programa – E o que esperamos de nossos participantes:

  • Flexibilidade e senso de humor farão sua viagem se tornar ainda mais agradável.
  • Não crie expectativas de que tudo ocorra com perfeição ou previsão, mas sim, espere viver dias intensos;
  • Fazer sua parte no trabalho em grupo;
  • Atitude mental positiva em situações inesperadas;
  • Entender que todas as atividades na natureza podem indicar risco;
  • O programa pode ser modificado em qualquer estagio devido às condições de tempo (decisão do guia) que possam afetar a segurança do grupo;
  • Sugerimos que você venha com a mente aberta ao programa que você escolheu. Sem falsas expectativas em relação ao destino, ou, você poderá acabar até mesmo se desapontando.
  • Você deve considerar mudanças de tempo: chuva, ventos,
  • Ajudem uns aos outros, assim, TODOS poderão curtir ao máximo seu tempo livre após trabalho de cozinha, louças, montagem de barracas etc.
  • Nós, NÃO queremos deixar nenhum traço da nossa visita, praticaremos atos baseados em princípios éticos ambientais para minimizar todo e qualquer impacto ambiental possível.

RISCOS ENVOLVIDOS:

  • Queda de materiais pessoais, como por exemplo, máquinas fotográficas, equipamentos de filmagem, óculos de sol ou de grau dentre outros na água, nos costões (Risco do participante)
  • Lesões leves, graves ou gravíssimas pelo não cumprimento das orientações do(s) guia(s);
  • Escorregamentos, escoriações, arranhões, pequenas queimaduras, entre outros. 

 

INVESTIMENTO: R$ 690,00 – Em até 6x no cartão!

 

 

 

 

 

Publicado em

Bicicleta Specialized FatBoy

Ficha Técnica:

  • Marca Specialized
  • Modelo Fatboy
  • Quadro Alumínio
  • Tamanho: M / 17.5
  • Fabricado: Taiwan em 27/09/2014
  • Protetor de silicone no toptube
  • Garfo: Carbono
  • Aro: 26
  • Pneu: 26 x 4.6 Ground Control com câmara
  • Freio Hidráulico Shimano
  • Passadores Sram X0
  • Pedivela raceface 36T
  • Cubo dianteiro Specialized
  • Cubo traseiro hope pro2
  • Cambio traseiro Sram x0
  • Cambio dianteiro Sram x7 2x10v
  • Canote specialized original

Valores:

1 a 3 Dias

R$ 250,00

3 a 7 Dias

R$ 450,00

8 a 15 Dias

R$ 600,00

Reservas e dúvidas:

até

*Campos obrigatórios

Publicado em Deixe um comentário

PEREGRINAÇÃO Vale Europeu Catarinense – 3 Dias – 66,5 km

O Vale Europeu

Os caminhos do Vale Europeu em Santa Catarina é o resultado da união dos municípios de Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Doutor Pedrinho, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó que com organização reserva para o praticante de caminhadas ou mochileiros 200 km de muita natureza, paz, harmonia, com paisagens e cenários lembrando cidades da Europa. A magia, a energia estará como acompanhante fiel em todo o percurso. Observe as paisagens bucólicas e os espetáculos que a natureza oferece através dos cenários encontrados por todo o percurso do circuito.

Durante o percursos você irá desfrutar do contato com o povo hospitaleiro e o dia a dia do homem com a lida nos campos ao encontrar a gastronomia, a arquitetura, as festas, os atrativos naturais como corredeiras, cachoeiras, montes, montanhas, rios e riachos, enfim a flora e a fauna irão te acompanhar pelos mais diversos cantos e recantos do Circuito de Mochileiros do Vale das Águas nos caminhos do Vale Europeu. Sem sombra de dúvidas é assim que perceberás as localidades: verdadeiras obras de arte em que a natureza pródiga levará você a sentir-se bem próximo de paisagens europeias

FICHA TÉCNICA

Duração

03 Dias Caminhada

Vagas

4 a 12 Pessoas

Dificuldade

Técnica: Moderada Física: Média

Distância

66,5 Km aprox.

Condutores

01 Responsável para cada 5 Clientes

Melhor Época

Março à Novembro

  • Translado Brusque|Blumenau > Rodeio;

  • Hospedagem com Jantar e Café da manhã para o Primeiro dia em Casa de Acolhida Familiar

  • Lanche de trilha nos Segundo Dia;

  • Hospedagem com Jantar e Café da manhã para o Segundo Dia em Pousada com acomodação
    em suítes duplo solteiro

  • Lanche de Triha para o Terceiro Dia;

  • Translado Benedito Novo > Blumenau|Brusque;

  • Condutor especializado com conhecimento do percurso e trajeto a ser percorrido e condutor
    adicional para grupo de 05 a 10 pessoas;

  • Acompanhamento remoto com equipamento via satélite para acionamento de equipe de
    apoio para resgate (SPOT);

  • Seguro atividade de aventura;

  • Passagens aéreas;

  • Mochilas e Equipamentos pessoais;

  • Alimentação fora do roteiro (lanches para as caminhadas e jantar no dia 1 e 5);

  • Bebidas durante todo o percurso, nas refeições ou na hospedagem; Salvo os itens cortesia mencionados no descritivo;

  • Gastos extras fora do roteiro;

  • Passeios opcionais;

  • Carro de Apoio;

  • Demais itens não presentes em “o que inclui”

CHECK LIST - O que levar:

Programação:

Transfer para Rodeio e Caminhada até a Pousada do Vale em Benedito Novo

Iremos nos encontrar por volta das 07hrs da manhã no hotel em Blumenau, onde nosso translado irá nos levar até o Portal da Cidade de Rodeio. A previsão de chegada em Rodeio é para as 08:30 horas. Após um rápido briefing, iniciamos nossa caminhada com um pequeno trajeto urbano no centro da cidade de Rodeio seguindo rumo ao interior passando aos pés da Vinícola San Micheli, ao qual podemos realizar uma rápida visita e degustação.

A partir deste ponto, iniciamos nossa subida de 8km ao Morro de Ipiranga apreciando o “Caminho dos Anjos” proporcionando um contato direto com a natureza, ar fresco e belas paisagens das montanhas que no verão se mesclam com os tons de azul do céu e das hortênsias, ver pombos brancos que se hospedam na casinha do Espírito Santo dançando com as nuvens, e caminhar com a proteção dos anjos que completam o belo cenário. Ser recebido de braços abertos pela réplica do Cristo Redentor de nove metros. Um “Picol Paradis”, criado pelo agricultor Sr. Paulo Notari, que se diz ser o homem mais feliz do mundo por poder construir e viver num pequeno paraíso e deixar um marco seu na história de sua família e de Rodeio. Iniciou plantando oito hortênsias e hoje são oito quilômetros, já os anjos foram fabricados com o molde feito em barro pelo próprio Sr. Paulo, que demorou um ano para finalizar, hoje são 64 anjos de dois metros de altura que rodeiam e abençoam os visitantes deste “Pequeno Paraíso”. Tendo sorte você ouve a história pelas palavras do próprio fundador que está sempre às voltas do Cristo ou sentado em sua cadeira na varanda da casa.

Por volta do 12km, estaremos no ponto mais alto do percurso que dá acesso ao cume do Ipiranga e iniciamos nosso pequeno trajeto de descida passando por baixo da mais longa tirolesa da América Latina e encontrando a estrutura K2 Mil logo em frente para uma parada daquele que desejarem utilizar banheiros ou reabastecer com água ou bebidas. Aos mais aventureiros, poderão realizar adicionalmente uma descida de Tirolesa. Estamos bem próximo do fim do dia, e embora o percurso seja curto, nos proporcionará tempo para caminharmos em ritmo tranquilo para chegarmos ao final da tarde em nosso objetivo final que será a Pousada do Vale com acomodações simples, quartos compartilhados mas uma excelente acolhida de toda família com um café da tarde, e mais tarde gostosa jantar com comida caseira preparada no fogão de lenha, tudo já incluso no pacote.

Caminhada da Pousada do Vale até Dr. Pedrinho

Hoje teremos nosso caminho mais longo, sendo no total 27,5 km de caminhada passando por locais de natureza exuberante e muito cultura alemã. Após pouco mais de 2,5km de subidas, iniciamos um declive acentuado de 2km até encontrar o Ribeirão Liberdade que a partir deste ponto estaremos sempre percorrendo uma estrada secundária ao lado esquerdo do leito. Em período das frutas berrys será possível ao longo do percurso encontrarmos amoras silvestres, jabuticaba entre outras opções no caminho. Até chegarmos em nosso primeiro ponto de parada e visitação que será a Igreja Luterana Enxaimel já situada no município de Benedito Novo

Continuamos seguindo o leito do rio sempre com o barulho das quedas d’água e frequentes mudanças no relevo até chegar por volta do km 17 no ponto de apoio Luci Haus, uma pequena venda que possui lanches e bebidas e seu tradicional pão com bolinho de carne e o tão sonhado acesso a internet. Local simples mas de parada obrigatório para todos que percorrem o Vale Europeu Catarinense.

Após nosso lanche, cruzaremos a SC-477 e seguimos por uma estrada alternativa até a pequena cidade de Dr. Pedrinho, serão mais 10km com apenas uma ascensão íngreme na metade e seguindo por uma estrada urbana de pouco movimento até chegar ao centro da cidade aonde ficaremos hospedados na Bela Pousada, uma hospedagem de ótima qualidade no alta da colina com um lindo visual de toda a cidade. A noite será servido um excelente jantar no mesmo local de hospedagem.

Caminhada de Dr. Pedrinho até Benedito Novo e Retorno para Blumenau

Iniciamos nossa caminhada retornando por um pequeno trajeto do dia anterior até encontrar o acesso que nos levará por uma fantástica estrada por meio de Muito Mata Atlântica, Araucárias, Cachoeiras aonde iremos passar por quedas d’água e chegaremos na Gruta de Santo Antônio no km 11.

Após uma descida íngreme e curta seguimos sempre em um falso plano em descendente até chegar a região mais urbana do município de Benedito Novo até nosso ponto final do percurso, percorrendo um total de 20 km neste dia. Ao fim da caminhada, encontraremos nossa van que nos levará de volta fazendo paradas em Blumenau e Brusque.

Mapa:

Extras (Serviços e Passeios):

  • Hospedagem In/Out em Blumenau: R$ 300,00 por pessoa;
  • Dia In em Blumenau com Café Colonial e Chopp na Vila Germânica: R$ 50,00;
  • Tirolesa: R$ 95,00 por pessoa;
  • Aluguel de Bastões de Caminhada: R$ 50,00 o par para todos os 3 dias;
  • Aluguel de Mochila Peregrina: R$ 50,00 para todos os 3 dias;
  • Transfer Aeroporto Navegantes ou Joinville In\Out: R$ 125,00;
  • Transfer Aeroporto Curitiba ou Florianópolis In\Out: R$ 300,00;

O que nossos clientes relatam:

Foi tudo ótimo e os 2 dias que passamos juntos de muito aprendizado.
Marinete Piazza
Nova Trento - SC
Os laços de amizade que nos uniram valem qualquer sacrifício físico. Não tem preço a dedicação da equipe Casa de Aventura para que tudo corresse bem e chegássemos até o final! E a compreensão e preocupação das minhas amigas peregrinas diante das minhas dificuldades nesta rota... Muito obrigada a todos!!!
Elizangela Borinelli
Nova Trento - SC
Adoramos a companhia de vcs. Obrigada pelo carinho!
Elide M. M. dos Santos
São João Batista - SC

FAQ - Perguntas mais frequentes

Esta não é uma atividade que precisa ter experiência, mas necessita estar em plena aptidão física devido a quilometragem diária percorrida.

Aconselhamos você iniciar uma preparação física coordenada por algum profissional habilitado e se preparar com caminhadas de 20 a 25km. Se desejar, podemos organizar uma saída exclusiva para você ou seu grupo reduzindo a quilometragem diária, reduzindo assim o nível de exigência física.

Não aconselhamos utilizar mochilas que não possuam apoios de lombar e fita peitoral pois todo peso da mochila ficará em seus ombros causando desconforto e possível desestimulando você continuar com a viagem.

Você pode utilizar seu tênis para fazer o percurso, mas a utilização de uma bota impermeável e transpirável será de extrema importância pois passaremos por locais escorregadios e possivelmente com lama. Em caso de chuva, seus pés ficarão molhados facilitando o aparecimento de bolhas e machucados.

Nossa equipe de profissionais estará equipada com dispositivos de comunicação via satélite para acionar um apoio em caso de necessidades de remoção/resgate de algum cliente.

CONFIRA QUANDO OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:

OU ESCOLHA OUTRAS EXPERIÊNCIAS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em Deixe um comentário

CURSO – “Treinador em Leave No Trace” (2 DIAS) – Com Alvaro Walendowsky “LNT Master Educator”

Curso Leave No Trace

O Programa Internacional de Treinamento Leave No Trace tem crescido anualmente e incluído mais de 38.000 “Treinadores” ao redor do mundo. Conforme o número de instituições, organizações e agências interessadas em oferecer treinamento em Leave No Trace, cresce paralelamente a suma importância em ter suas diretrizes padronizadas para que o treinamento seja estruturado e padronizado.

E dessa forma trazemos a você essa oportunidade de se tornar um Leave No Trace Treiner através de nosso Educador Master que irá conduzir este treinamento dentro dos parâmetros estabelecidos pela instituição para que você se torne, assim como nós, mais um aliado a um planeta mais protegido.

 

PÚBLICO ALVO: Todo cidadão que deseja se tornar um disseminador dos princípios e éticas do Programa Internacional Leave No Trace. Em especial:

+ Educadores de todas as áreas;

+ Líderes de instituições de ensino;

+ Instrutores de atividades ao ar livre;

+ Condutores de atividades ao ar livre;

 

OBJETIVO do CURSO: Preparar os participantes do Curso de Treinadores em LNT para que, ao final, devem reconhecer e entender a necessidade do programa Leave No Trace e seu papel, então, levar a mensagem ao maior número possível de entusiastas ao ar livre! 

MOTIVADOR do CURSO: Educação. Não legislação. É o que irá preservar nossas áreas selvagens! Este curso é designado a preparar participantes a praticar e ensinar os princípios do Leave No Trace. 

MISSÃO do CURSO: Ser fonte de ensino de habilidades ao ar livre e promover a qualidade de vida através do contato direto com o meio ambiente e da pratica de atividades ao ar livre, transformando as pessoas e seus sonhos em objetivos e experiências de vida. 

VALORES do CURSO: Acreditamos que a educação deva ser envolvente, experiencial, divertida e desafiadora. Com isso em mente, nosso curso é designado a ajudar as pessoas a desenvolver e praticar as habilidades que você precisa para viver, viajar e se divertir com ética e respeito ao meio ambiente. Nosso Instrutor é um Educador, não um guia. Este, é comprometido a inspirar os alunos a explorar e desenvolver seu entendimento sobre ética ao ar livre, trabalho individual e em grupo e história natural. 

DURAÇÃO / CARGA HORÁRIA: 2 DIAS = 16h/AULA

 

PRÉ REQUISITOS:

+ Interessados em participar do Curso de Treinador Leave No Trace deve possuir mínimas habilidades básicas de viagem ao ar livre e acampamento e estar em mínimas condições físicas antes de se inscrever. Participantes devem entender que são responsáveis pela sua própria segurança e assumir responsabilidades por danos e/ou prejuízos resultados de riscos inerentes e de atividades recreacionais ao ar livre.

+ Cursos de Treinadores devem possuir um coro mínimo de quatro (4) participantes que assegurem uma oportunidade de qualidade experiencial de aprendizado para todos os participantes envolvidos.

 

SEU INSTRUTOR: Álvaro Diogo BadoWalendowsky – Educador Ao Ar Livre em Backpacking e Canoagem Oceânica & Mestre em Leave No Trace certificado pela NOLS Alaska em 2013 (A maior escola de liderança ao ar livre do mundo. Criada em 1965 e hoje estabelecida em 13 países). Também é Instrutor de Canoagem Oceânica Nível 4 pela ACA – American Canoe Association desde 2014. Praticante e líder de expedições de montanhismo e canoagem oceânica com dezesseis anos de experiência adquiridos através de suas expedições, treinamentos e certificações em áreas selvagens no Brasil, Nova Zelândia, Chile, Argentina, Estados Unidos e Peru.

 

CURRÍCULO do CURSO: O currículo Leave No Trace é focado em técnicas de aprendizado e ensino de habilidades de mínimo impacto ambiental e éticas. Cursos de Leave No Trace NÂO ensinam habilidades especificas de vivência ao ar livre, como: montanhismo, escaladas, travessias de rio, acampamento, etc.

  

PROGRAMAÇÃO:

DIA 1:  

+ Boas vindas

+ Introdução ao Curso de Treinadores

+ Princípios da Educação Ao Ar Livre / História

+ 7 Princípios do Leave No Trace:

    Princípios de 1 a 3 – Intercalados com caminhada/deslocamento curto para um acampamento.

+ Janta

+ Planos de Ação

 

DIA 2:  

+ Café da manhã

  1. Princípios 4 ao 7

+ Lanche – Levantar acampamento – Carregar mochilas – Avaliar impactos

+ Éticas em terras selvagens (Autoridade dos recursos)

+ Compartilhar e discutir “Planos de Ação”

+ Deslocamento final

+ Encerramento

O QUE INCLUI:

  • 1 Instrutor L.N.T. Master Educator;
  • Alimentação (Café da Manhã + Lanche + Jantar);
  • Certificado “LNT Treiner”;
  • Apostila “LNT Treiner”;
  • Equipamentos de uso coletivo: Kit Talheres + Coberturas “Tarp” + Fogareiros + Gás + Panelas e Utensílios
  • Seguro sobre Acidentes Pessoais;
  • Taxas de acesso à(s) área de uso;

 

O QUE “NÃO” INCLUI:

  • Transporte até o local do evento;
  • Alimentação extras e sua “Ração de Marcha”, ou seja, o alimento a ser consumido durante a caminhada/trekking/dia a dia (Chocolates, cereais, biscoitos, etc.);
  • Vestuário;
  • Outras despesas pessoais.

 

INVESTIMENTO: Aguarde…

Publicado em Deixe um comentário

TREKKING – Pico da Serra do Tabuleiro 1.260m – Sto. Amaro da Imperatriz SC – 2 DIAS

Pico da Serra do Tabuleiro

O Treking ao Pico da Serra do Tabuleiro trata-se de uma ascensão em trilhas bem típica das serras catarinenses, recheadas de mata com visuais lindos dos campos de altitude e ainda, do litoral centro-sul do estado de Santa Catarina, incluindo a incrível vista da Ilha de Santa Catarina, ou seja, a capital catarinense Florianópolis!

O Pico é o ponto mais alto do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro com 1.237 metros acima do nível do mar. O Parque foi criado em 1975 e é a maior unidade de conservação do estado de Santa Catarina, com quase 90 mil hectares, ocupando apenas 1% do território do estado e abrange oito municípios: Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. Sua biodiversidade é grande, começando desde os campos de altitude do interior até as restingas e manguezais do litoral e suas ilhas.

FICHA TÉCNICA:

DURAÇÃO: 02 dias e 01 noite

VAGAS:  4 a 10 participantes

ATIVIDADES: Treking / Acampamento Selvagem

DIFICULDADE: Moderado

DISTÂNCIA TOTAL:  12Km (Ida e Volta) – ALTITUDE MÁXIMA: 1.260m.a.n.m.

LIMITE DE IDADE: A partir de 16 anos. (Acompanhado e/ou com autorização dos pais ou responsável) 

NÚMERO DE GUIAS: 01 + 01 Auxiliar / Cozinheiro

MELHOR ÉPOCA: Inverno / Todo o ano* –* Sujeito a alterações, conforme condições climáticas.

ATRATIVOS NATURAIS:

Localizado em uma região estratégica, única e muito especial da Mata Atlântica, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro possui uma ampla diversidade de habitats. Cinco das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica encontradas no Estado estão representados no Parque. Por essa razão, ele abriga uma biodiversidade ainda maior que seus 84.130 hectares poderiam sugerir.

A floresta ombrófila densa, riquíssima em plantas epífitas, cobre as serras e ocupa a maior parte da área do Parque. Nas encostas superiores da serra, envolta em neblina  formada pela condensação da umidade que chega do mar, aparece a matinha nebular. Nas partes mais altas do  Parque se faz presente a floresta ombrofila mista (floresta com araucárias) e os campos de altitudes. Cada ecossistema tem sua fauna e flora características, assim como suas espécies dominantes. As ilhas costeiras que fazem parte da unidade também apresentam suas singularidades

Essencial para a proteção desses ecossistema e toda sua biodiversidade, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro também é de extrema importância por outros motivos.Protegidas pela exuberante vegetação da unidade estão as nascentes de rios como o da Vargem do Braço, Cubatão e D’Una. Esses rios fornecem água para grande parte dos domicílios da Grande Florianópolis e do litoral sul do Estado. O Parque atua ainda, devido a suas características de solo, relevo e vegetação, com um importante regulador climático para essas regiões.

Dentro da área do Parque no município de Palhoça, está a Baixada do Maciambu. Essa planície, que comporta uma das mais expressivas paisagens de restinga do litoral brasileiro, é formada por cordões arenosos na forma de semicículos, resultantes das oscilações do nível do mar durante milhares de anos. A região e considerada, por isso, importante monumento geológico.

Por suas características, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro é um campo de pesquisas incomparável. Localizado próximo a grandes centros urbanos, possui um enorme potencial de lazer, associando o turismo ecológico à educação ambiental.

COMO CHEGAR:

De automóvel: O acesso é feito pela rodovia BR-101. Para quem vem do Norte o acesso se dá poucos quilômetros após a entrada principal de Florianópolis, já no município de Palhoça, onde haverá um trevo e você deve convergir a sua direita, sentido BR 282. O trevo de acesso a Sto. Amaro da Imperatriz está a cerca de 20km / 25 minutos. Para quem vem do Sul deve usar o mesmo acesso, mas neste caso, o trevo estará a sua esquerda, antes de chegar ao acesso principal de Florianópolis.

De avião: A melhor opção é pegar um avião até Florianópolis e continuar a viagem de ônibus até Sto. Amaro da Imperatriz. O aeroporto de Florianópolis possui opções de vôos para diversas cidades Brasileiras.

De ônibus: A empresa que faz a linha Florianópolis/Palhoça é a Paulotur, que sai do Terminal Central de Florianópolis, próximo à rodoviária. Os horários variam das 7h às 20h20. O telefone da Paulotur é o (48) 3244-2777.

Distâncias: Curitiba 320 Km – Florianópolis 20 Km – São Paulo 718 Km – Rio de Janeiro 1.150 Km

ENDEREÇO “BASE TARTARUGAS”: Rod. Princesa Leopoldina, 3355, Caldas – Santo Amaro da Imperatriz – SC

PROGRAMAÇÃO:

Dia 1:

8h – Encontro do grupo para um breve café na Base do Tartarugas Turismo de Aventura / Hotel Plaza Caldas da Imperatriz (Sto. Amaro da Imperatriz SC) – Últimos preparativos e fechamento das mochilas.

9h 30min – Deslocamento em Kombi até o início da trilha

10h – Início do Treking (5 – 6h de caminhada) – Monta-se acampamento – Lanche

19h – Janta – Confraternização

Dia 2:

7h – Café da Manhã no acampamento e tempo livre para descansar, fotografar e para leves caminhadas nos campos de altitude. Acorde cedo para ver as lindas imagens do nascer do sol atrás da Ilha de Santa Catarina – Florianópolis!

10h – Início do Treking de retorno ao vale. (3 – 4h de caminhada)

15h – Expectativa de chegada à Base dos Tartarugas / Hotel Plaza Caldas – Fim dos Serviços

PRÉ REQUISITOS:

  • Condicionamento físico e de saúde compatíveis com a atividade a ser praticada. Espera-se bom preparo físico.
  • Restrições médicas: No formulário de inscrição solicitamos que se informem alguns dados clínicos. Cada um deve estar ciente que são responsáveis por eles mesmos e por outros membros do grupo nas regiões mais remotas e arredores dos acampamentos.

IMPORTANTE:

  • Nosso pequeno grupo garante um baixo impacto ambiental. Nosso principal interesse é a segurança do grupo, mas também, de respeito à natureza e cultura local;
  • Respeitem os moradores, propriedades privadas e cultura local acima de tudo!
  • Todo o lixo produzido deve ser mantido com cada participante. Minimize os impactos ambientais usando produtos com o mínimo de embalagens, sem deixar vestígios e mantendo todas as fontes de água límpidas.

INCLUI (+):

  • Líder & Guia Profissional
  • Auxiliar & Cozinheiro
  • Toda estrutura de cozinha: Fogareiros, panela, gás, etc
  • Seguro (http://aventurabrasilseguros.com.br/?page_id=138)
  • Alimentação (01 Lanche + 01 janta + 02 cafés da manhã)
  • Tenda cozinha e Equipamentos de cozinha pessoal / individual

NÃO INCLUI (-):

  • Transporte até Sto. Amaro da Imperatriz – Hotel Plaza Caldas da Imperatriz / Base Tartarugas Turismo de Aventura)
  • Alimentação extra (Sua comida de trilha: barras de cereal, chocolates, etc.) *Você deve trazer!
  • Vestuário pessoal – Venha preparado para o calor, para o frio, vento e chuva!
  • Equipamento de camping (Dispomos equipamentos para aluguel, consulte)

CHECK LIST – O que Levar:

O que vestir:

  • Vestuário 1ª Camada (Controle Térmico e Higienização do Corpo) = 1 Calça e 1 Blusa 2ª Pele Térmica para o frio. NÃO ALGODÃO!
  • Vestuário 1ª Camada (Controle Térmico e Proteção UV) = 1ML e 1MC Camisas Proteção UV para dias quentes. NÃO ALGODÃO!
  • Vestuário 2ª Camada (Isolamento Térmico / Aquecimento) = 1-2 Blusa MicroFleece / Pura Lã / Fibra Sintética / Pluma de Ganso. NÃO ALGODÃO!
  • Vestuário 3ª Camada (Proteção / Impermeabilização contra chuva e vento) = 1 Jaqueta e 1 Calça “Anoraque” Impermeável para dias chuvosos e/ou frio. Item de EXTREMA IMPORTÂNCIA!
  • Botas para caminhada – Impermeáveis & Respiráveis!
  • 3 pares de meias grossas. Fibras sintéticas e/ou Pura Lã. NÃO ALGODÃO!
  • Acessórios: Chapéu / Boné / Viseira / Gorro / Luvas
  • Óculos de sol (Opcional) – Se trouxer, use tirantes para evitar a perda e degradação
  • Sistema Pessoal de Hidratação: Garrafa, cantil, mochila de hidratação = Mínimo 1L
  • Protetor / Bloqueador solar esportivo e/ou de grande resistência à água e suor
  • Protetor labial
  • Repelente de insetos
  • Mochila de no mínimo 40L – (Estilo Cargueira – Com fitas barrigueiras) * Você vai carregar tudo em sua mochila: Seu Saco de Dormir + Roupas + Metade de sua Barraca (Dividindo com seu parceiro) + Água + Isolante térmico (por fora da mochila) + Itens pessoais + Uma porção da alimentação geral do grupo = Peso aproximado que você irá carregar: 7 a 10kg! 

Para Acampar:

  • Barraca de Ataque (2 pessoas) – Leve e resistente ao vento e chuva
  • Isolante/colchonete Térmico
  • Saco de Dormir entre +5ºC e -5ºC (Temperatura de transição/conforto)
  • Lanterna de cabeça
  • Bastão(ões) de caminhada
  • Kit PESSOAL de Talheres: Canivete, Colher, Garfo, Caneca e Pote

CONSIDERAÇÕES:

Importantes detalhes a serem considerados para todos e sua participação neste programa e o que esperamos de nossos participantes:

  • Flexibilidade e senso de humor farão sua viagem se tornar ainda mais agradáveis.
  • Não crie expectativas de que tudo ocorra com perfeição ou previsão, mas sim, espere viver dias intensos;
  • Faça sua parte no trabalho em grupo;
  • Tenha atitude mental positiva em situações inesperadas;
  • Entender que todas as atividades na natureza podem indicar risco;
  • O programa pode ser modificado em qualquer estagio devido às condições de tempo (decisão do guia) que possam afetar a segurança do grupo;
  • Sugerimos que você venha com a mente aberta ao programa que você escolheu. Sem falsas expectativas em relação ao destino, ou, você poderá acabar até mesmo se desapontando.
  • Você deve considerar mudanças de tempo: chuvas fortes, ventos,
  • Nós, não queremos deixar nenhum traço da nossa visita, praticaremos atos baseados em princípios éticos ambientais na intenção de minimizar todo e qualquer impacto ambiental.

RISCOS ENVOLVIDOS:

  • Queda de materiais pessoais: máquinas fotográficas, equipamentos de filmagem, óculos de sol ou de grau entre outros (Risco do participante).
  • Lesões leves, graves ou gravíssimas pelo não cumprimento das orientações do guia;
  • Escorregamentos, escoriações, arranhões, pequenas queimaduras, entre outros.

INVESTIMENTO: 

VALOR POR PESSOA: R$ 350,00,00 – Em até 6x no cartão de crédito sem juros!


CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


OU ESCOLHA OUTRAS EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em Deixe um comentário

PEREGRINAÇÃO – Caminho de Santa Paulina (Camboriú a Nova Trento SC / 63,3 km / 2 DIAS)

A Peregrinação pelo Caminho de Santa Paulina passa por uma estrada muito antiga do início do Séc XIX e construída por antigos colonizadores de uma colônia fracassada na cidade de Porto Belo, denominada Colônia Nova Ericeira. Com o fracasso desse projeto de colonização os assentados começaram a subir para o interior do Município, atualmente conhecido como a cidade de Tijucas. De Tijucas foram rumando para o norte em direção a Itajaí, cortando a cidade de Camboriú até a Foz do Rio Itajaí Mirim. Inicialmente, foi chamado de “Caminho do Meio”. Este, foi a primeira ligação entre Tijucas a Itajaí, passando pelo interior de Camboriú até a inauguração da Estrada do Encano em 25 de julho de 1920.

E o trajeto que tem como ponto de saída Nova Trento passa pelas localidades hoje conhecidas como São João Batista, Canelinha e Tijucas, formando o percurso que Santa Madre Paulina (A primeira santa canonizada brasileira) realizou em vida para então inaugurar a Igreja matriz de Camboriú.

O belo percurso tem uma boa parte dentro da mata atlântica e conta com cenários belíssimos para se contemplar em meio à cachoeiras, pássaros e pequenos animais silvestres e passando por comunidades de imigração européia bastante caracterizada pelo sotaque forte e suas comidas tradicionais. Também, por antigos plantadores de fumo que ainda mantém na paisagem suas estufas tradicionais. Algumas, restauradas e servindo de pousadas/hospedagens. Locais bucólicos com plantações belíssimas, pastagens e bicas de água no decorrer do percurso tornam esse roteiro muito atrativo, cultural e espiritual.

Por fim, passamos pela casa do sobrinho de Santa Paulina, o Sr. Nono Atílio Visenteinner, produtor de um saudável e delicioso vinho artesanal que você vai levar em suas lembranças após percorrer o “Caminho de Santa Paulina”.

Nosso destino final será no Santuário de Santa Paulina, aonde, você irá receber o Certificado de Conclusão do percurso e dependendo do horário, ser agraciado com uma benção aos peregrinos, no final da missa.

FICHA TÉCNICA

Duração

02 Dias / 1 Noite

Vagas

4 a 12 Pessoas

Dificuldade

Técnica: Moderada Física: Alta

Distância

62 Km

Condutores

01 Responsável
01 Auxiliar

Melhor Época

Todo o ano

  • 01 Condutor Profissional;
  • 01 Auxiliar
  • Seguro (http://aventurabrasilseguros.com.br/?page_id=138)
  • Alimentação (01 café da manhã + 1 jantar)
  • Hospedagem (01 Pernoite em Quarto Duplo cama casal com banheiro Coletivo)
  • Translado de Início: Brusque > Camboriú
  • Translado de Retorno: Nova Trento > Brusque
  • Alimentação extra (Sua comida de marcha: barras de cereal, chocolates, etc.);
  • Bebidas extras no Jantar;
  • Parada para almoço e refeição;
  • Vestuário pessoal – Venha preparado para o calor, para o frio e chuva!

CHECK LIST - O que levar:

Opções:

Dia 1 – Translado e Primeiro Dia de Caminhada

Nos encontraremos as 07horas da manhã na Loja Casa de Aventura e após um briefing nosso translado nos levará por até a cidade de Camboriú, distante 36km de Brusque. Nossa saída está marcada para as 08hrs30min junto a Igreja Matriz da cidade, após uma benção. Iremos caminhar por 33 km até chegar no local aonde iremos pernoitar. A noite será servido uma jantar especial para recaregar as energias deste primeiro dia.

Gráfico de altimetria do percurso:

Dia 2 – Trecho 02 e Translado para Brusque

Acordamos cedo e após o café iniciamos a nossa caminhada pela região conhecida como Oliveira, aonde iremos ver diversas estufas de fumos desativadas durante o caminho. Seguimos em direção ao Espraiado aonde após uma área mais urbana pela região do Tirol entraremos numa trilha fechada em meio a mata atlântica que é considerada o ponto mais belo de nossa caminhada chegando a região de Alto Alferes.

Estamos próximo ao nosso destino final, e nas descida passaremos pela casa do sobrinho de Santa Paulina, o Sr. Nono Atílio Visenteinner, produtor de um saudável e delicioso vinho artesanal. Chegaremos ao Santuário de Santa Paulina, iremos retirar nosso certificado de conclusão do caminho e dependendo do horário seremos agraciados com uma benção aos peregrinos.

Teremos em torno de 1 hora de descanso, conhecer o santuário, fazer um lanche e/ou trocar de roupas e iniciaremos nosso deslocamento até Brusque através do translado já incluso no pacote. Chegando em Brusque no início da noite.

Gráfico de altimetria do percurso:

Dia 1 – Translado e Primeiro Dia de Caminhada

Nos encontraremos as 07horas da manhã na Loja Casa de Aventura e após um briefing nosso translado nos levará por até a cidade de Camboriú, distante 36km de Brusque. Nossa saída está marcada para as 08hrs30min junto a Igreja Matriz da cidade, após uma benção. Iremos caminhar por aproximadamente 20 km até nosso destino passando pelas regiões de Caetes e pernoitando no Rancho do Joel.

Dia 2 – Segundo Dia de Caminhada

Acordamos por volta das 07:00 horas e após o café iniciamos a nossa caminhada passando pela região do Oliveira com uma parada para descanso na bela igreja desta comunidade. Finalizaremos o dia com aproximadamente 23 km e iremos pernoitar numa hospedagem rural.

Dia 3 – Terceiro Dia de Caminhada e Translado

Após acordarmos e se preparar para o último dia com o um ótimo café, iremos percorrer os 18km finais indo em direção a região conhecido como Tirol, aonde entraremos numa trilha fechada em meio a mata atlântica, considerado o ponto mais belo de nossa caminhada chegando a região de Alto Alferes.

Estamos próximo ao nosso destino final, e nas descida passaremos pela casa do sobrinho de Santa Paulina, o Sr. Nono Atílio Visenteinner, produtor de um saudável e delicioso vinho artesanal. Chegaremos ao Santuário de Santa Paulina, iremos retirar nosso certificado de conclusão do caminho e dependendo do horário seremos agraciados com uma benção aos peregrinos e poderemos aproveitar o restante do dia para conhecer o Santuário.

Ao final do dia, faremos nosso deslocamento até Brusque com o translado já incluso no pacote. 

Ponto de Encontro:

O que nossos clientes relatam:

Foi tudo ótimo e os 2 dias que passamos juntos de muito aprendizado.
Marinete Piazza
Nova Trento - SC
Os laços de amizade que nos uniram valem qualquer sacrifício físico. Não tem preço a dedicação da equipe Casa de Aventura para que tudo corresse bem e chegássemos até o final! E a compreensão e preocupação das minhas amigas peregrinas diante das minhas dificuldades nesta rota... Muito obrigada a todos!!!
Elizangela Borinelli
Nova Trento - SC
Adoramos a companhia de vcs. Obrigada pelo carinho!
Elide M. M. dos Santos
São João Batista - SC

FAQ - Perguntas mais frequentes

Esta não é uma atividade que precisa ter experiência, mas necessita estar em plena aptidão física devido a quilometragem diária percorrida.

Aconselhamos você iniciar uma preparação física coordenada por algum profissional habilitado e se preparar com caminhadas de 20 a 25km. Se desejar, podemos organizar uma saída exclusiva para você ou seu grupo reduzindo a quilometragem diária, reduzindo assim o nível de exigência física.

Não aconselhamos utilizar mochilas que não possuam apoios de lombar e fita peitoral pois todo peso da mochila ficará em seus ombros causando desconforto e possível desestimulando você continuar com a viagem.

Você pode utilizar seu tênis para fazer o percurso, mas a utilização de uma bota impermeável e transpirável será de extrema importância pois passaremos por locais escorregadios e possivelmente com lama. Em caso de chuva, seus pés ficarão molhados facilitando o aparecimento de bolhas e machucados.

Nossa equipe de profissionais estará equipada com dispositivos de comunicação via satélite para acionar um apoio em caso de necessidades de remoção/resgate de algum cliente.

CONFIRA QUANDO OCORRERÁ ESTE EVENTO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:

OU ESCOLHA OUTRAS EXPERIÊNCIAS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em Deixe um comentário

CANOAGEM EXPEDIÇÃO- Travessia do Lagamar (Iguape SP – Ilha do Mel PR) – 140Km/7-8 DIAS – Com Alvaro Walendowsky

Venha viajar conosco em uma jornada sensacional em caiaques cruzando um dos principais redutos de Mata Atlântica do Brasil! Partindo de Iguape, sul do Estado de São Paulo, acampando em tradicionais vilas de pescadores, remando em meio a uma natureza exuberante e selvagem, passando por Cananéia (o povoado mais antigo do Brasil), Ilha do Cardoso, vamos cruzar o Canal do Varadouro – um canal aberto pelas mãos humanas que interligou os estados de São Paulo e Paraná para facilitar a navegação de cabotagem entre seus povos e chegar até a paradisíaca Ilha do Mel.

Esta região, localizada no Vale do Rio Ribeira é conhecida como Lagamar e é considerada o maior trecho contínuo de Mata Atlântica no país. Entre seus canais, praias e ilhas, existem diversas Unidades de Conservação que contribuem para a preservação desse bioma.

A paisagem, ao pé da Serra do Mar, é formada por diversas ilhas separadas por canais de água salobra, mistura da água salgada do oceano com a água doce trazida pelos rios.

Em breve mais detalhes sobre o roteiro da expedição.

INCLUI (+):

  • Equipamentos de navegação: Caiaques individuais (Modelos de expedição com leme) + Saia + Remos + Coletes + Flutuadores
  • Equipamentos de segurançaPrimeiros Socorros / Radio Marine VHF / Rastreador Satelital SPOT
  • Deslocamento de IDA: Brusque SC > Iguape SP
  • Deslocamento de RETORNO: Ilha do Mel ao Porto de Paranaguá embarcado > Brusque SC
  • Alimentação em todos os dias de viagem: (Cafés da Manha + Lanches Pré Janta + Jantas
  • Acompanhamento remoto através do sistema de segurança SPOT
  • Guia Profissional Certificado ACA L4
  • Equipamentos de Camping: Barraca 2P + Isolante Térmico + Saco de Dormir
  • Seguro Aventura
  • Todo equipamento de cozinha de grupo (Foogareiro, panelas, gás etc.)
  • Todos os utensílios pessoais e individuais de cozinha: Pote, caneca, talheres
  • Cobertura (tarp)

NÃO INCLUI (-):

  • Alimentação extra de sua preferência (Sua comida de marcha/remada (Chamamos de Ração de Marcha): Cereais, castanhas, amêndoas, chocolate, gel de carboidrato, etc. – A seu gosto!
  • Vestuário pessoal
  • Transporte até Brusque SC

INVESTIMENTO por PESSOA: R$ 1.990,00

CONDIÇÕES: 1 x R$ 400,00 + 5 x 318,00 no cartão!

CONFIRA QUANDO E AONDE OCORRERÁ ESTE CURSO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO:


CONFIRA OUTRAS EXPERIÊNCIAS DISPONÍVEIS EM NOSSA AGENDA:

Publicado em Deixe um comentário

O Gavião Nanook

     Oi pessoal! Vou escrever meu primeiro post para o blog da Casa de Aventura, depois de anos de pressão de todos os lados para que minhas histórias vividas fossem contadas! Verdade, anos! Tomei coragem e aqui está! Mas, como aconteceu um fato inusitado, interessante e para mim, abençoado, não pude deixar de dividir essa simples e magnífica experiência vivida. Então, vejam só o que aconteceu…

     Em uma ensolarada quinta feira, 5 de abril de 2018, como Instrutor de Canoagem e durante um trabalho, tomei rumo por mar à praia deserta de Ilhéus em Governador Celso Ramos, litoral catarinense acompanhado de meus alunos e amigos Ivo Leonardo Schmitz, Luciano Cardoso, Nathan Smit e Thiago Balestrim durante um curso avançado em águas abertas até a referida praia. Acampamos, treinamos e nos divertimos muito.

     Na tarde do dia seguinte quando já retornávamos e nos aproximávamos da Ponta de Ganchos, avisto um “pescocinho” fora d´agua. Parecia de início um pinguim (vez ou outra dão as caras por aqui), Ivo achou que era uma coruja, mas, era um gavião, boiando!

     Um gavião na água? Sim, um gavião “náutico”! Obviamente algo estava errado e minha primeira ação foi fazer algo certo e tentar salva-lo. Afundei a pá do remo e delicadamente a aproximei-a ao peito da ave na intenção de suspende-lo da água, ele, aceitou a missão de resgate subindo no remo e tranquilamente o coloquei sobre o convés do caiaque. De início, ele escorregava muito na superfície lisa a qual o balanço do mar mesmo calmo, também o balançava um pouco. Continuei avançando com leves remadas para não o assustar e o desequilibrar e acabar voltando para o mar. Logo, o bichinho tateou o neoprene e a lingueta de borracha da saia, gerando atrito para suas garras. Entendendo o recado, agarrou a lingueta e ali se estabilizou.

     Ivo vinha logo atrás de mim e assim que viramos a Ponta dos Ganchos e encontramos águas mais calmas, tudo e todos também se acalmaram e então, o gavião relaxou e passou a curtir o lindo passeio sobre o convés do meu caiaque até a praia seguinte na baía de Ganchos onde eu pretendia deixa-lo salvo.

De peito estufado para mim e com suas asas abertas para que o sol as secassem, uma linda criatura selvagem me olhava nos olhos concedendo às minhas melhores intenções de ajuda-lo. Cheguei a toca-lo! Alisar suas penas peitorais, pegar em sua asa, brincar com ele e pasmem, não esboçou nenhuma reação de ataque. Eu queria que aquele momento não terminasse tão cedo, mas, ao mesmo tempo queria fazer o melhor por ele. Na verdade, queria leva-lo para mim e já imaginava tudo o que faria com aquele novo amigo, queria domestica-lo para que inclusive viesse a navegar comigo de caiaque e já tinha até nome: Nanook – O Rei do Ártico! Imaginem, nos conhecemos em um caiaque, ele navegou e viveu aqueles momentos comigo. Mas eu precisava devolve-lo à seu lugar, pois ele não apresentava nenhum indício de ferimentos, fraturas, somente de cansaço e penas molhadas que o impediam de voar e logo poderia voltar a sua vida normal. Creio que ele devia estar em uma baita missão de caça e errou algum procedimento que o levou ao mar. Valente guerreiro selvagem em busca de seu sustento.

     E assim fomos, navegando lentamente escoltados por um time de remadores também encantados com aquele momento inusitado. Que linda e encantadora ave, um predador, agora passeando sobre meu caiaque até que chegamos a uma praia deserta de Ganchos de Fora. Ali, aportei calmamente na areia fina para que ele pudesse desembarcar, mas, não foi fácil tira-lo de lá. “Conversamos” e tentei explicar a situação a ele (ele não me entendia 🙂 e continuava agarrado à lingueta de borracha, havia encontrado um porto seguro.

Busquei artifícios para convence-lo de voltar as matas. Com um galho encontrado na praia eu o cutucava em suas garras para que ele agarrasse o galho e voltasse a se sentir em seu habitat. Na segunda tentativa se rendeu ao galho gerando uma bela imagem de uma amizade, a qual eu, jamais esquecerei!

Ali o deixamos naquela bela praia. Dei as costas a ele seguimos remando nossos caiaques. Me virei algumas vezes para vê-lo voar ou se embrenhar mata dentro, mas ele se mantinha firme sobre um tronco, imóvel, como que nos desse um adeus. Sem dúvidas ele alçou voo horas depois e voltou a sua vida selvagem.

Alvaro Walendowsky e o Gavião Nanook
Alvaro Walendowsky e o Gavião Nanook

Álvaro também é cultura! 🙂

     E como sou encantado pela vida selvagem, obviamente fui pesquisar de que gavião se tratava. A espécie em questão é o Gavião Carijó (Rupornis magnirostris) – É um dos gaviões mais comuns do Brasil, frequentemente observado nos centros das cidades ou às margens de rodovias. Gosta de planar em círculos nas horas mais quentes da manhã, e frequentemente emite uma vocalização bem característica. Ocorre desde norte do México, América Central até a Argentina, Peru e por praticamente todo o Brasil, exceto nas áreas densamente florestadas do norte do país. (Fonte: www.avesderapinadobrasil.com.br)

     “CARIJÓ – Procedente do branco – mestiço, como o galináceo de penas salpicadas de branco e preto – caboclo – antiga denominação da tribo indígena guarani, habitante da região situada entre a lagoa dos Patos (RS) e Cananéia (SP) – carió – cário – cariboca – curiboca caburá – tapuio. (Fonte: www.dicionariotupiguarani.com.br)