Publicado em

Equipamentos Básicos de Segurança na Canoagem Oceânica

Se divertir com segurança é a ordem! No pensamento de que “o melhor remador é o que volta para casa”, ser um canoísta inteligente é estar preparado para as eventualidades que a natureza nos impõe.

A Canoagem Oceânica Turismo é baseada em viajar com conforto e segurança, desempenho e resistência. Além de sua preparação e conhecimento para cair na água, você imprescindivelmente terá que estar acompanhado de alguns equipamentos básicos de segurança. São itens que unem você ao seu barco durante suas jornadas e serão partes um do outro, como amigos inseparáveis e muito confiáveis. Mas, também é preciso saber usa-los com clareza quando a “coisa ficar preta”.

Em seguida, quero lhe mostrar quais são os equipamentos que não podem faltar em sua remada e para que servem, confira:

Remo – Equipamento indispensável de propulsão humana.

O que movimentará seu caiaque sobre a superfície. Obviamente, não há canoagem sem um remo.

Colete Pessoal Auxiliar de Flutuação – Jaqueta individual produzida em materiais de flutuação rígidos, como espumas de alta densidade.

É um equipamento de salvamento com menor flutuabilidade e de uso pessoal. Indicado para quem já sabe nadar e permite uma pessoa manter-se flutuando na superfície da água

Apito Náutico – Item sonoro de comunicação e segurança.

Eles devem estar acoplados em tempo integral ao seu colete de flutuação ou salva vidas. Serve para realizar comunicação sonora em caso de desconforto ou emergência em suas atividades náuticas. IMPORTANTE: Apitos náuticos NÂO possuem bolinha interna!

71651_01_neon_yellow_103017_1000x1000

Luz de Navegação Strobo – Luz de auto identificação. Acoplada ao colete do remador.

As luzes strobo identificação são tem como principal objetivo identificar o remador e seu barco nos deslocamentos noturnos, resumindo, para ser visto e não ser atropelado por outro barco!

Bomba de Esgotamento – Bomba manual de retirada de água por sucção e bombeamento

As bombas de esgotamento são indispensáveis nos caiaques fechados e canoas; Bombeia água de dentro para fora de maneira rápida e eficaz a esvaziar sua embarcação quando acontece uma capotagem e o alagamento de água no interior.

NRS-Deluxe-01

Esponja – Toco de espuma para sugar os restos de água dentro de seu caiaque ou canoa.

Esses simpáticos toquinhos de espuma são indispensáveis no conforto do remador em sua cabine. Suga os restos de água pelos cantos da embarcação e ainda, mantém seu caiaque limpo, como todo bom marinheiro.

Flutuador de Remo – Bolsas Flutuadoras de pás de remo são projetadas para auxiliar o remador no “auto-resgate”, ou seja, para voltar ao interior do caiaque após uma capotagem.

São infláveis por válvulas de sopro e são usados sendo acoplados a uma das pás do remo, gerando flutuabilidade e estabilidade

Cordinha de Remo – Cabo de conexão entre o remo ao caiaque ou ao remador.

Nada mais é do que um cabo de união na intenção de não correr o risco de perder seu remo durante a atividade

Por:

ALVARO WALENDOWSKY

Instrutor de Canoagem Oceânica - Certificado ACA Nível 4

Na CANOAGEM TURISMO destacam-se suas expedições como a descida do Rio Cristalino no MT (300km/7 dias/2009) com Toni Ossi. Sozinho fez a circunavegação da Ilha de Santa Catarina (140km/4 dias/2011), Acompanhado do chileno Juan Zuazo, remaram do Rio Exploradores a Laguna Glaciar San Rafael e Retorno (280km/9dias/2011). Peruíbe SP – Paranaguá PR (240km/7 dias/2017), Cananéia SP – Penha SC (240km/7 dias/2018) e diversas outras pela costa catarinense, seu campo de treinamento. . No Alaska em 2013 realizou sua mais longa expedição ao cruzar o Golfo do Alaska de Whitier a Port Valdez em caiaques oceânicos e nas Montanhas Chugach, numa só expedição, totalizando trinta dias de viagem sob a luz do sol do verão do Hemisfério Norte. No Chile cruzou duas vezes os Fiordes da Patagônia (2009/2014).  Na Argentina, Alvaro, Sarita e Pablo Passera remaram com as baleias Franca na Península Valdes (5 dias/2014). Sua mais recente expedição aconteceu pelas gélidas águas do Lago Titicaca (3.810m.a.n.m.) em uma circunavegação solitária de 400km / 12 dias entre dois países, Peru e Bolívia (19-31/07/2019). 

Este artigo que faz parte da nossa série de publicações Descobrindo a Canoagem Oceânica, produzida em parceria com a Sea To Summit Brasil e Gear Tips. Um canal especializado em Equipamentos de Aventura destinados à pratica de Hiking, Trekking e outras atividades Outdoor.